13.2 C
Criciúma
sábado, abril 20, 2024

Acadêmico de direito é eleito presidente do DCE da Unesc

Com 1.919 votos, a Chapa 1, “(Re)Conectando”, liderada pelo acadêmico do curso de Direito, Vittor Teixeira, foi a grande vencedora da eleição realizada nesta quinta-feira, 11, para a definição da nova gestão do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Unesc. A Chapa 2, “Voz Ativa”, encabeçada pela universitária do curso de Educação Física, Luana Marcon, recebeu 621 votos, com 149 votos brancos e nulos.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

A eleição ocorreu nesta quinta, via online, e teve seu início às 8h com término às 22h. Apoiadores das duas chapas estiveram até o último minuto aguardando o resultado, divulgado pela Junta Eleitoral por volta das 22h20min, em frente à sede do DCE, no campus da Universidade.

Na avaliação da presidente da Junta Eleitoral, a acadêmica Suzel Ramos, de Psicologia, a votação foi extremamente expressiva e tranquila, com a participação de muitos estudantes no processo eleitoral. “Muitos cursos que antes não participavam do processo, voltaram a votar e acreditar na força do DCE. Registramos uma grande participação dos acadêmicos. A chapa 1 foi a vitoriosa mas a Chapa 2 fez muitos votos, 621 votos e atraiu uma turma nova que não faz parte do movimento estudantil. Tiveram uma grande votação, para mim ela saiu vitoriosa desse processo também. Eu torço para que a próxima gestão seja cada vez mais inclusiva e que as pessoas consigam participar e ajudar na construção de um DCE forte”, avaliou.

A posse da nova gestão está prevista para ocorrer em 1º de dezembro.

Cordialidade entre os candidatos

A candidata da Chapa 2, Luana Marcon, falou logo após a divulgação do resultado sobre a importância da participação da sua chapa no processo eleitoral. “Fizemos 621 votos, isso demonstra que para uma campanha sem muitos recursos e apenas no boca a boca, falando das nossas ideias, foi uma quantidade extremamente expressiva de votos. Vamos continuar a trabalhar e representar esses 621 estudantes que acreditaram no nosso projeto. Desejo boa sorte ao Vittor mas, obviamente, ele, enquanto presidente, bem como eu, representante do meu curso, vamos dialogar muito para construir uma política voltada em benefício dos acadêmicos”, pontuou.

Gestão aprovada

O atual presidente do DCE, Douglas Leffa, do curso de Engenharia Civil, acompanhou de perto cada minuto da votação. Até o momento da divulgação do resultado estava nervoso e apreensivo. Mas, após a divulgação, mais tranquilo, fez uma avaliação do resultado e da sua gestão.

“O principal do resultado é quando o número total de votos da última eleição para esta sobe. Isto mostra que os estudantes olharam para o DCE e cada vez mais estão acreditando no nosso movimento, no movimento que é feito de estudantes para estudantes. Então, isso é uma vitória e quando eu digo que é uma vitória, é vitória de ambos os lados, porque as duas chapas tinham ótimas propostas e intenções. Agora o momento é de unir os dois, com suas bandeiras e trabalhar juntos para que os estudantes sejam os mais beneficiados na nossa Instituição. Os 1.919 votos computados demonstram a aprovação da nossa gestão. Estou muito contente e vou sair de cabeça erguida, porque eu consegui entregar para os estudantes o que eles mais queriam e a certeza que realizei um bom trabalho. O Vittor tem muito potencial, esteve junto comigo durante todo o momento da nossa gestão como meu vice-presidente, enfrentando todas as dificuldades nesses 10 meses. Estarei à disposição naquilo que ele precisar e no que for preciso para auxiliar os acadêmicos”, finalizou Leffa.

Muito diálogo

Para o presidente eleito, Vittor Teixeira, o processo eleitoral foi muito difícil. “Durante toda a campanha a nossa intenção foi sempre de discutir propostas, elevar a moral do nosso DCE, elevar a moral dos nossos estudantes e que a gente possa daqui para frente representar de verdade e de forma efetiva todos os estudantes. Pretendemos ser mais resolutivos, o DCE teve uma mudança de imagem muito grande de um tempo para cá, principalmente pelo que fizemos durante esse ano e em 2022 queremos continuar esse trabalho que representa muito bem o estudante. Só tenho que agradecer principalmente a cada um dos membros de departamentos, dos apoiadores, da nossa executiva. Todos tiveram papel fundamental nesta conquista. Como chapa de continuidade, a gente acredita muito no que foi feito e o resultado consolida o nosso trabalho O diálogo é nossa base e se não fosse dialogando não chegaríamos até aqui. Então, agora é hora de unirmos as forças, juntar o que tem de bom no programa da chapa 2, agregá-los com o nosso e juntos, executar o que for melhor para os acadêmicos”, avaliou.

Venceu a democracia

Ao fim da apuração e com o resultado divulgado, a reitora Luciane Bisognin Ceretta fez questão de receber todos os acadêmicos envolvidos no processo eleitoral. Em sua fala perante aos estudantes, a reitora tratou da importância da democracia na eleição estudantil.

“Quem vence hoje nas eleições do Diretório Central dos Estudantes são os próprios estudantes por meio do processo democrático. A vitória é da democracia e todos eles representam a nossa Universidade. Neste processo, cada qual com suas propostas, não tem ganhadores ou perdedores, têm a democracia consolidada. Ambas as chapas tinham propostas muito bacanas e eu espero que eles agora, por meio da arte do diálogo, consigam desenvolver os seus projetos e trabalhar juntos em prol dos estudantes”, comentou a reitora.

Últimas