28.2 C
Criciúma
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Atuação do Tigre preocupa o auxiliar

Tiago Monte

Caçador

Com duas derrotas em três jogos, o Criciúma começa a se complicar na Copa Santa Catarina. Os resultados iniciais preocupam o auxiliar técnico, Luciano Almeida, que comandou a equipe, ontem, assim como nos dois primeiros jogos. “Preocupa porque vai afunilando e vamos deixando de somar pontos. Mesmo jogando fora de casa, temos que nos impor, procurar jogar melhor para poder trazer o resultado para a gente”, diz.

Almeida admite que esperava uma melhor atuação do time na partida de ontem no Meio Oeste.“Esperava que a gente pudesse jogar os dois tempos com mais produtividade. No primeiro tempo, produzimos muito pouco e, no segundo tempo, melhoramos bastante. Independente se foi pênalti ou não, eu tenho que estar aqui botando a cara para bater. O grande responsável pelo resultado sou eu. Agora é virar a chave e pensar na Série C”, explica.

Luciano pede um pouco de calma com o desempenho do time, mas admite que o Criciúma precisa melhorar na Copa Santa Catarina. “Quando ganha, não está tudo certo. E, quando perde, não está tudo errado. Tem que ter um pouco de calma. A gente sabe que está afunilando a competição e a gente precisa melhorar. Temos oportunidade, na próxima quarta-feira, para tentar reverter esse revés que tivemos em Caçador”, comenta.

Elogios aos garotos que entraram em campo

Nem tudo é “terra arrasada” para o auxiliar técnico do Criciúma. Luciano elogiou a atuação dos jovens que entraram em campo contra o Caçador. “Gostei dos garotos que entraram no segundo tempo. Eu acho que eles mostraram personalidade, qualidade e quem só tem a ganhar é o Paulo (Baier) com mais opções. É o clube porque está formando atletas de qualidade. E, vocês da imprensa, pedem muito que a gente possa utilizar a base, quanto mais possível, e a gente está tentando, no tempo certo, inserir esses garotos”, diz.

Luciano reforça que o momento é de trabalhar mais e falar menos, em busca de melhores resultados na competição estadual. “Está todo mundo ciente. Não só os atletas que jogaram nas duas derrotas, mas o pessoal que jogou contra o Juventus, em Jaraguá do Sul, precisa melhorar, independente de quem joga. Precisamos somar mais pontos. O negócio é trabalhar. Não adianta achar culpado, se foi pênalti ou não, agora é trabalhar, baixar a cabeça, falar o mínimo possível para que, na próxima rodada, a gente possa vencer”, finaliza.

Últimas