Veja 5 marcas que podem vir ao Brasil nos próximos anos

Fabricantes sinalizaram interesse em vender e até produzir no país; saiba quais são

0
280

Apesar da crise econômica e dos impactos causados pela pandemia do novo coronavírus, o Brasil continua sendo um ponto estratégico para a indústria automotiva global. O país tem a economia mais robusta da América do Sul, figurando como um dos principais exportadores de matéria-prima do mundo.

Muitas fabricantes continuam de olho na indústria brasileira , aguardando uma brecha para entrar no mercado que vendeu 2,78 milhões de veículos em 2019, antes do coronavírus mudar a vida no planeta. A reportagem do iG Carros enumera as marcas que já sinalizaram interesse em vender e até produzir no Brasil nos últimos anos – curiosamente, todas são orientais. Acompanhe a lista.

1 – GAC Motors

GAC Trumpchi GS8 é o SUV médio que concorre com Kia Sportage e Jeep Compass no mercado chinês

Fundada em Guangzhou (China) em 1955, a GAC Motors começou com uma estratégia muito difundida entre outras fabricantes orientais. Suas primeiras décadas foram marcadas pela produção de veículos de outras marcas, assim como a coreana Hyundai, que começou sua trajetória fabricando carros da Ford.

Em julho de 2017, a GAC Motor comemorou a marca de 1 milhão de veículos próprios vendidos no mercado chinês. Seu principal produto, o SUV médio Trumpchi GS8, se destacou na Ásia e atraiu atenção de outros mercados.

A GAC voltou à mídia brasileira quando a CNN Brasil Business repercutiu que a montadora chinesa estaria interessada em comprar a fábrica da Ford em Camaçari (BA). O plano, segundo a apuração, teria envolvimento do Grupo Caoa, que atualmente controla a Chery no Brasil. As negociações ainda estão em andamento.

2 – Geely

Geely Tugella é o SUV médio com visual de cupê da fabricante chinesa; disputa com o Renault Arkana

Geely não teve uma história de sucesso no Brasil. A marca fundada em Taizhou (China) foi uma aposta do empresário José Luiz Gandini, presidente da Kia Motors, mas teve suas importações interrompidas em 2016 por conta da baixa nas vendas. Segundo o jornalista Fernando Calmon, a Geely tem planos de retornar ao Brasil com operações próprias.

Ao longo dos últimos anos, a Geely fortaleceu sua aliança com a Volvo, lançando uma série de submarcas para o mercado chinês. Seu principal produto é o SUV-cupê Tugella, que conta até mesmo com versões híbridas plug-in e tem a Rússia como seu principal mercado fora da Ásia.

A Geely também surge como uma das fabricantes interessadas em adquirir a antiga fábrica da Ford em Camaçari.

3 – Mazda

Mazda CX-3 é o crossover compacto japonês que bate de frente com Nissan Kicks, Honda HR-V e VW T-Cross

Mazda esteve no Brasil durante os anos 90, mas as vendas não empolgaram os executivos da marca fundada em Hiroshima (Japão). Após anos fora do nosso mercado, a fabricante fortaleceu sua presença na América do Norte, e ensaia o retorno ao Brasil há alguns anos.

No final de 2018, pouco depois das eleições, vazou a informação de que a Mazda havia contratado a consultoria Deloitte para fazer um estudo sobre o mercado nacional. De acordo com as informações divulgadas na época, a intenção da marca seria construir uma fábrica em Goiás, aproveitando os embalos do regime automotivo Rota 2030.

Em um eventual retorno, seu principal produto no Brasil poderia ser o SUV compacto CX-3, modelo que bate de frente com Honda HR-V, Nissan Kicks e VW T-Cross em outros mercados.

4 – Great Wall Motors

Picape Great Wall Série P é o principal produto da fabricante chinesa na Ásia

Fundada em Baoding (China) em 1984, a GWM se tornou a maior montadora privada de seu país na última década. O crescimento chamou atenção da BMW, que fechou uma parceria com a fabricante chinesa para a produção de veículos elétricos no ano passado.

A intenção de ingressar no mercado brasileiro sempre existiu, mas a Great Wall trabalha com cautela. Ela já está presente na Argentina e na Bolívia, e tem o Chile como seu principal mercado na América do Sul.

Na última semana, a Great Wall Motors anunciou o executivo Anderson Suzuki, ex-Toyota do Brasil, como diretor de planejamento de produto para América do Sul e Central, sinalizando que está muito próxima de oficializar sua presença no mercado nacional.

Seu principal produto no Brasil poderia ser a picape média Série P, como rival de Chevrolet S10, Ford Ranger e Toyota Hilux.

5 – Changan

Changan CS15 é o SUV compacto arrojado que se destaca no mercado chinês contra o Honda HR-V
Fundada em 1862, a Changan é uma das empresas mais antigas da China. Ela esteve no Brasil entre 2006 e 2016, com intermédio da importadora Tricos Districar, que focava na venda de veículos comerciais leves.

Informações recentes apontam que, assim como a Geely, a Changan tem interesse em retornar ao Brasil com operações próprias. A marca teria foco no lançamento de SUVs como o compacto CS15, grande sucesso de vendas na China.

No fim de 2019, a reportagem do iG Carros apurou com o vice-presidente da Ford do Brasil, Lyle Watters, que várias empresas estavam interessadas em adquirir a fábrica de São Bernardo do Campo (SP). A Changan foi apontada como uma das possíveis compradoras, também com intermédio do Grupo Caoa. As negociações não caminharam.

Via iG Carros

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here