26 outubro, 2021

Rappi entra para o setor de Turismo com o Rappi Travel

Mais Lidas

Gestão de Turismo da Unesc recebe homenagem no Balneário Rincão

O turismo é um importante vetor para o desenvolvimento das cidades, tanto pela qualidade de vida que proporciona quanto...

Semana do Turismo de Nova Veneza inicia na próxima segunda-feira (18)

A primeira edição da Semana do Turismo em Nova Veneza inicia na próxima segunda-feira, 18. Serão quatro dias em...

Ator que interpretava o Capitão Kirk faz viagem espacial

Se tudo der certo, o ator William Shatner, famoso por interpretar o Capitão Kirk nos filmes e na série...

Os rumores de que o aplicativo Rappi entraria para o setor de Turismo e passaria a vender produtos relacionados a viagens se concretizaram. Foi lançado hoje o Rappi Travel, e pela plataforma de delivery de comidas, bebidas, farmácia, mercado e outros serviços será possível comprar hospedagens, passagens aéreas, rodoviárias e auxiliares.

O Rappi, que busca o status de “superapp”, promete uma experiência ágil e simples, “com as melhores marcas e parceiros da indústria de Viagens e Turismo no Brasil, nesta nova vertical de negócios”.

“Queremos ajudar o ecossistema de Turismo brasileiro, fazer parte dele e acelerar esse crescimento”, afirma o CEO da Rappi, Sérgio Saraiva. “Acima de tudo, o objetivo é conseguir cada vez mais alcançar o conceito de superapp, pelo qual o cliente pode utilizar nossos serviços desde a hora que acorda até a hora que dorme. O Rappi Travel é uma agência de viagens on-line, que oferece, na essência, todo o serviço que uma OTA oferece, mas com inovação. Inovação na oferta, na experiência. Pelo mesmo app em que compra todos os serviços já existentes, o cliente pode configurar alertas de preços e comprar produtos de Turismo de maneira simples, eliminando as burocracias.”

Ainda segundo Saraiva, a Rappi Travel é uma OTA em sua essência, mas com diferenciais principalmente na experiência do usuário. “O cliente navega de maneira mais fluida, além de ter funcionalidades que a maioria das OTAs não tem: trocar reservas, passagens, tarifas, datas e outros detalhes sem precisar contato com uma central de atendimento, ou seja, tudo na base do ‘faça você mesmo'”.

Oferecer consultoria, contato humano, que só um agente viagens físico consegue, que é um dos maiores desafios das grandes OTAs do mundo, não será um diferencial tão cedo lançado pela Rappi Travel. Segundo Sérgio Saraiva, a personalização da nova OTA será apenas com base no perfil do usuário. “Oferecemos produtos e serviços com base nos restaurantes mais curtidos pelo usuário, em seus hábitos de compras, games e outros dados oferecido pelo seu histórico. Claro, sempre respeitando a proteção de dados e a LGPD, mas fato é que cada usuário terá sua oferta.”

Em fase teste, a Rappi Travel já vendeu 1,5 mil passagens.

FORNECEDORES
Empresas mais conhecidas do mundo on-line, como Hotelbeds, Expedia, Hoteldo e ClickBus além das redes de hotéis Atlantica, Bourbon, Nacional Inn, Wyndham e GJP Hotels & Resorts já compõem o portfólio Rappi Travel. Em breve, com a Unidas, a OTA lançará o serviço de locação de veículos. Por ora, todos os produtos são vendidos separadamente, mas a Rappi Travel trabalha para compor pacotes ao passo em que o sistema ganha mais rodagem. Amadeus, Sabre e Omnibees também estão aplicados nos motores da Rappi Travel.

PARA AGENTES DE VIAGENS
De acordo com o CEO da Rappi, a empresa está se estruturando para oferecer serviços B2B até o final de 2020. Por ora, a empresa só vende viagens diretamente ao cliente final, isto é, totalmente B2C. “A Rappi Travel é uma iniciativa de longo prazo, tal como a própria Rappi no Brasil. Estamos no País há três anos e nossos investimentos aqui são cada vez maiores”, conclui.

Colombiano, o aplicativo está em nove países. No Brasil, atua em mais de 100 cidades.