Passagens aéreas subiram 21,52% no começo do ano e devem aumentar mais; entenda

0
107

O preço médio da tarifa aérea doméstica comercializada nos primeiros quatro meses de 2022 manteve a tendência de elevação, chegando ao valor de R$ 580,41, elevação de 21,52% na comparação com o mesmo período de 2019, que antecedeu a pandemia de covid-19. O preço das passagens aéreas acumula alta de 123,26% em 12 meses, de acordo da prévia do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA-15) de junho. Só no mês passado, a alta foi de 11,36%.

O querosene de aviação, combustível utilizado nas aeronaves, responsável por de 36% dos custos das empresas aéreas, teve alta de 96,7% no período, quando comparado com os preços praticados entre os meses de janeiro e abril há três anos. Para julho, a Petrobras anunciou um novo reajuste de preços no querosene de aviação, que vai aumentar 3,9%.

Reajustado mensalmente, os preços de venda do querosene de aviação da Petrobras às distribuidoras tiveram, só no primeiro semestre, alta de 70,6% – sem considerar tributos – e já está próximo do aumento visto no ano passado. Em 2021, o combustível ficou 92% mais caro do que no ano anterior.

“Mais uma vez o reajuste mensal no preço do QAV comprova os desafios que as empresas enfrentam diariamente com a escalada dos custos estruturais. É importante que haja uma política pública para reduzir o preço do combustível”, afirma o presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz.

Reajuste nas tarifas de embarque

No próximo mês, serão reajustadas as tarifas dos aeroportos de de Guarulhos (GRU) e de Viracopos (VCP), em São Paulo. Os tetos das tarifas de embarque e conexão de passageiros e de pouso e permanência de aeronaves foram reajustados em 13,36% para o aeroporto Guarulhos e em 13,17% para o de Viracopos. Os tetos das tarifas de armazenagem e capatazia de cargas de ambos os aeroportos foram reajustados em 11,89%.

Com a alteração dos valores, a tarifa máxima de embarque doméstico paga pelos passageiros passará de R$ 35,52 para R$ 40,26 no aeroporto de Guarulhos e de R$ 33,65 para R$ 38,09 no de Viracopos. Por sua vez, a tarifa máxima de embarque internacional passará de R$ 62,86 para R$ 71,26 no aeroporto de Guarulhos e de R$ 59,55 para R$ 67,39 no aeroporto de Viracopos.

As tarifas aeroportuárias são valores pagos à concessionária pelas companhias aéreas, pelo operador da aeronave ou pelo passageiro. Os valores correspondem aos procedimentos de embarque, conexão, pouso, permanência, armazenagem e capatazia dentro dos aeroportos.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), 33% dos bilhetes aéreos foram comercializados com valores abaixo de R$ 300,00 no primeiro quadrimestre do ano. No geral, 58% custaram até R$ 500,00 e acima de R$ 1.500,00, representaram somente 6% do total.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here