Otimismo sustentável

0
94
Foto: Divulgação

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022 (COP 27) iniciou de forma diferente para o Brasil. Na edição anterior o país participou de forma apenas amena e não assinando nem mesmo a carta de compromisso para o fim dos carros a combustão. Desta vez, o Brasil já atua de forma mais incisiva, com um grupo escolhido pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Para Ricardo David, sócio-diretor da Elev – empresa de soluções para a eletromobilidade –, o avanço dos estudos e das discussões da Conferência deve trazer surpresas. “Quando tratamos da mobilidade elétrica, lembramos da recente aprovação do Parlamento Europeu em relação ao fim dos carros movidos a combustíveis fósseis. Esse foi um grande passo para o mundo, que teve como semente o evento da ONU em 2021”, destaca David.

Entre os destaques do evento deste ano, está o plano de compensação para os países em desenvolvimento, apresentado pelos Estados Unidos. O enviado do país anunciou uma iniciativa global de créditos de carbono para países que fizerem a transição para formas mistas de energia.

Texto: por Daniel Dias

Automotrix

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here