Cemitério de raridades: como funciona o maior desmanche de carros do mundo

Criada em 1998, a LKQ tem a sua sede em Nashville, Tennessee, com atuação em partes diferentes dos EUA

0
11

*Via Uol – Texto por Julio Cabral

O assunto desmanche ainda envolve muitos problemas no Brasil, especialmente pela clandestinidade de alguns. Mas há lugares em que isso não é problema, pelo contrário, pois o nível de profissionalismo e de oferta. A LKQ é assim. Embora tenha origem americana, o conglomerado opera em outros países e tem divisões na Europa e Taiwan, mas é nos Estados Unidos que o negócio enche mais os olhos.

Criada em 1998, a LKQ tem a sua sede em Nashville, Tennessee, com atuação em partes diferentes dos EUA. Dona de ferro-velhos enormes, ocupando espaços que poderiam acomodar uma indústria, a companhia oferece esquema de venda de carros em condições e faixas de preço variáveis. O que chama mais atenção é o esquema de peças, que é do tipo “you pull it and pay”, o que seria algo como você tira e paga, em tradução direta para o português.

O nome é autoexplicativo: você vai lá, escolhe a peça (ou peças), tira do carro doador e paga, simples assim. Há uma tabela de preços e o inventário é bem catalogado. Pode ser a saída de melhor custo-benefício para quem deseja consertar o seu carro com pouca grana. Sabe aquele sistema de injeção jurássico ao ponto de somente arqueólogos conhecerem? Tem lá. É óbvio que esse tipo de negócio não se resume ao pessoal da LKQ, outros estabelecimentos fazem o mesmo, a grande diferença é a escala e o profissionalismo.

Visão aérea do desmanche da LKQ em Anaheim, Califórnia, Estados Unidos - LKQ/Divulgação - LKQ/Divulgação
Visão aérea do desmanche da LKQ em Anaheim, Califórnia, Estados Unidos Imagem: LKQ/Divulgação

Há uma série de regras que os consumidores têm que seguir. Eles são proibidos de trazer soldas, macacos e ferramentas alimentadas por gás – outros itens são oferecidos no local, exemplo de guindastes de motores. Bebidas alcoólicas são proibidas, assim como menos de 16 anos. Armazéns de peças da LKQ são super organizados.

Sua bagagem de ferramentas pode ser revistada antes da saída e, como é tradicional nos Estados Unidos, qualquer desobediência pode virar um processo. Nada de escorregar para dentro da camisa aquela transmissão ou motor completo de 500 kg.

Os armazéns da LKQ - CDO Group/Divulgação - CDO Group/Divulgação
Armazéns de peças da LKQ são super organizados Imagem: CDO Group/Divulgação

É permitido levar suas próprias ferramentas, no entanto, comparar peças só pode ser feito na companhia de um profissional da empresa, uma medida tomada para evitar aquela troca na surdina. Nem por isso se resume ao negócio da garimpagem automotiva, há carros inteiros (ou quase) que podem ser levados para casa. Lembrando que não é como um leilão à brasileira, você pode dar uma ligada no automóvel pretendido e ver como ele está. É óbvio que a maioria dos modelos pesquisados exigirá algum serviço para sair rodando. Mas você pode encontrar peças para resolver os problemas não apenas na LKQ, como também em outros negócios do tipo. Não falta opção nos EUA.

A impressão é de que qualquer depósito deles é um parque de diversão, embora os brinquedos estejam um pouco envelhecidos e empoeirados. Uma Disney para os que gostam de carros. São tantas peças que dá para fazer um carro inteiro com o que há nas prateleiras e pátios. Você só não pode montá-lo lá dentro.

CCadillac Fleetwood 1972 dos Caça Fantasmas da empresa de desmanches LKQ - LKQ/Divulgação - LKQ/Divulgação
Cadillac Fleetwood 1972 dos Caça Fantasmas à venda pela LKQ Imagem: LKQ/Divulgação

Motores chegam a custar milhares de dólares, não é diferente no Brasil. O grande barato da LKQ é oferecer um V8 a preço de banana, coisa de algumas centenas de dólares. Pensou em instalar um oito cilindros da Ford, Chevrolet ou Dodge no seu Tesla? É a sua chance.

Carros usados também fazem parte do jogo

Não há apenas a possibilidade de levar partes, caso você precise de um carro inteiro, seu problema também será resolvido. O filão de veículos que ainda estão rodando sempre foi uma fonte de renda para os desmanches americanos, e não é diferente com a empresa.

Dodge Polara 1968 de Polícia - LKQ/Divulgação - LKQ/Divulgação
Dodge Polara 1968 de Polícia é para os fãs de Irmão cara-de-pau Imagem: LKQ/Divulgação

Picapes e outros carros de trabalho são mais caros do que a média, afinal, você conseguirá pagá-los em pouco tempo. São utilitários como o Ford F-150, um cavalo de trabalho, e o carro mais vendido dos Estados Unidos por 30 anos. Prepare-se para gastar mais de US$ 10 mil. Uma exceção a essa regra são os veículos de funerária, pois não há porque você deixar o seu negócio morrer por falta de um belo Cadillac estilo rabecão. Os fãs de “Caça Fantasmas” podem comprar um Fleetwood 1972 quase igual (o Ecto-1 era modelo 1959) ao dos filmes e sair com a sirene ligada, basta pagar os US$ 39.900 pedidos.

Dá para garimpar carros de polícia à moda antiga por cerca de US$ 5 mil, caso de um Dodge Polara 1968. Não é o Monaco do filme, mas serve para fazer a fantasia dos cosplayers dos Irmãos cara-de-pau. Sem falar em ambulâncias e caminhões de transporte de valores International 4000 do ano 2000, ambos por algo entre US$ 10 mil e US$ 15 mil.

Antigo caminhão  International 4700 de transporte de valores da Brinks no depósito da LKQ - LKQ/Divulgação - LKQ/Divulgação
Antigo caminhão International 4700 de transporte de valores da Brinks no depósito da LKQ Imagem: LKQ/Divulgação

Limusines também são variadas, indo desde os antigos Cadillac DTS a um Bentley Continental estendido, com preços entre US$ 2 mil e US$ 80 mil. Cuidado com esse segundo e com todos os modelos da marca britânica e da Rolls-Royce, muitos encontrados abaixo de US$ 20 mil ou US$ 30 mil, pois a manutenção pode exigir mais do que desmanches para ser feita, ou seja, ele pode acabar voltando para o ferro velho bem antes do próximo jubileu da Rainha Elizabeth.

Hummer H2 2007 blindado é para o rapper que existe em você - LKQ/Divulgação - LKQ/Divulgação
Hummer H2 2007 blindado é para o rapper que existe em você Imagem: LKQ/Divulgação

A tarefa de encontrar coisas ainda mais insólitas não é demorada, um bom exemplo é um Hummer H2 2007 blindado no nível B6, padrão europeu que seria equivalente ao 3 por aqui. É um grau que permite resistir a disparos de rifles de precisão e fuzis de assalto, ficando somente abaixo do B7. Tem até banquinhos na traseira para levar seguranças e passageiros extras.

O precinho é tão pesado quanto a proteção: US$ 179.900. Segurança não tem preço, contudo, é um valor que dá para comprar uma dezena de Hummers do tipo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here