19.2 C
Criciúma
quarta-feira, julho 17, 2024

Reativação de hospital é uma das prioridades de Jorge Godinho

Pré-candidato a prefeito pelo Solidariedade falou das ideias sobre a saúde, educação e infraestrutura

Criciúma
Paulo Paixão
politica@tnsul.com

Na manhã de ontem (segunda-feira, 8), o jornalista e coordenador da Rádio Cidade em Dia e colunista do jornal Tribuna de Notícias, Denis Luciano, realizou a última entrevista da série que começou na semana passada, com o sexto pré-candidato a prefeito de Criciúma. Durante pouco mais de 20 minutos, Jorge Godinho (Solidariedade) respondeu aos questionamentos do jornalista. A pergunta inicial de Denis Luciano foi para saber por que Godinho é pré-candidato a prefeito. De acordo com ele, em Santa Catarina, nos últimos tempos, foram 22 políticos presos, e para mudar essa realidade, bem como fazer investimentos em saúde, educação, economia, ele colocou o nome à disposição do partido.

Em seguida, a conversa foi pautada pelos temas que nortearam as demais entrevistas. Na área da saúde, o pré-candidato criticou as ações realizadas pela atual gestão. “Acho que o governo que está há oito anos, ele está fazendo só as coisas mais fáceis. Reformas de postos de saúde, para transformar unidades em 24 horas, acho que isso é uma das coisas mais fáceis para um administrador realizar. Contrata um engenheiro, uma empresa e faz. Mas no nosso governo, vamos tratar a saúde com responsabilidade. Vamos trazer profissionais que o povo está pedindo”, relatou Godinho. Para ele, uma das prioridades para Criciúma é a reativação do Hospital Psiquiátrico. “Essa será a primeira pauta do meu governo quando eu assumir aqui em Criciúma”, afirmou.

EDUCAÇÃO

Quando tratou sobre a educação de Criciúma, Jorge Godinho dividiu o tema em três partes. A primeira, a educação infantil. “Nós temos que ter mais vagas para as creches. Eu quero trabalhar na necessidade de ter uma creche que funcione no verão também”, comentou. O segundo ponto é que o gestor do Município precisa dedicar uma atenção especial à infraestrutura das escolas. “Nós temos que ter uma escola com um banheiro melhor, com um refeitório bom, com as salas de aula com ar-condicionado para que o aluno se sinta bem naquele local e tenha vontade de estar ali”, resumiu. E valorizar os professores. “Hoje os professores não estão sendo atendidos da maneira que eles precisam. Temos que pensar também neste profissional, não só pintar escola e trocar telhado. Acho que só isso não resolve a situação da educação no nosso Brasil e nem aqui em Criciúma”.

Leia a matéria completa na edição desta terça-feira, dia 9, do jornal impresso Tribuna de Notícias. Ligue para 48 3478-2900 e garanta sua assinatura.

Últimas