19.2 C
Criciúma
quarta-feira, julho 17, 2024

Educação fumacense investe mais R$ 1.9 milhão ao ano em merenda escolar

Investimento beneficia mais 3 mil alunos

Uma dieta de qualidade, rica em nutrientes, contribui para o crescimento e desenvolvimento dos alunos e melhora o rendimento escolar. Pensando nisso, a Educação de Morro da Fumaça realiza um amplo trabalho para assegurar a qualidade dos produtos e a diversidade dos alimentos ofertados aos alunos da Rede Municipal de Ensino. 

Anualmente é investido mais de R$ 1.9 milhão para a compra de alimentos. Desse montante, R$ 1.515 milhão são de recursos próprios da Prefeitura Municipal de Morro da Fumaça, e R$ 412 mil provenientes de recursos federais, disponibilizados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O valor repassado pelo FNDE, é aplicado integralmente na aquisição de alimentos produzidos pela Agricultura Familiar.

“Fazemos questão de investir o maior valor possível na compra de itens recém colhidos. Em média, por semana, é adquirido 1,8 tonelada de alimentos vindos direto do campo. Quando utilizamos alimentos com essas características, conseguimos consumi-los em seu melhor potencial, com toda a riqueza nutricional que oferecem”, explica a nutricionista, Gabriela Marques Costa. 

O cardápio é planejado com intuito de oferecer uma alimentação saudável e adequada, contendo o mínimo de alimentos ultraprocessados e livre de produtos fontes de gorduras trans. São utilizados mais de 125 gêneros alimentícios que podem ser transformados em aproximadamente 100 preparações diferentes. O menu de cada semana é estabelecido de acordo com a faixa etária dos estudantes, respeitando o consumo preconizado de macro e micronutrientes.

“Semanalmente são utilizados 520 quilos de proteína de alto valor biológico: carne de frango, bovina, suína e peixe; além de itens como queijo colonial, pão caseiro, frutas, legumes, leguminosas, geleia e mel. Hoje oferecemos mais frutas, legumes e verduras do que o mínimo exigido pela legislação”, destaca a nutricionista responsável pela Central de Alimentos, Carla Espindola.

Debora Grassi Sachi, mãe da pequena Angelina Sachi Novaski, aluna do CEI Honorata Pavei Maccari, ao ser questionada sobre a alimentação oferecida à filha, se diz impressionada com a variedade de itens postos à mesa. “A merenda é muito caprichada, tem bastante legume e verdura. As frutas são rotineiras, tem sempre. Contém tudo que é saudável para eles. Ela adora a minestra e a sopinha da tia Léia”, destaca.  

De acordo com a Secretaria de Educação, diariamente são servidas 4.645 refeições, que beneficiam mais de 3 mil alunos das sete escolas de ensino fundamental e dos cinco Centros de Educação Infantil do município. Os pratos são preparados observando todas as prerrogativas estabelecidas no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que visa garantir um cardápio saudável aos alunos de todas as etapas da educação básica pública.

“Buscamos atender, integralmente, as necessidades de cada criança, os alunos do fundamental I e II, que estudam meio período, recebem uma refeição, o pré-escolar/meio período duas refeições, os da educação integral três refeições, e os da etapa creche e pré-escolar do período integral quatro refeições. Ainda neste contexto, atendemos aproximadamente 100 dietas especiais, conforme recomendação médica repassada aos estudantes frente ao diagnóstico de algum transtorno alimentar ou problema de saúde”, detalha a secretária de Saúde, Greicy Zaccaron.

Últimas