17.3 C
Criciúma
segunda-feira, junho 17, 2024

Espinheira-Santa: conheça a joia da fitoterapia catarinense

A espécie também é reconhecida como símbolo de Santa Catarina e é utilizada na medicina popular

Criciúma
Alexandra Cavaler
cidades@tnsul.com

A Espinheira-Santa, considerada uma joia da fitoterapia catarinense. A Monteverdia ilicifolia,nome científico, é uma planta nativa do Sul do Brasil que se destaca por suas propriedades medicinais. Além disso, é reconhecida oficialmente como a espécie medicinal símbolo do estado de Santa Catarina, e tem sido amplamente utilizada tanto na medicina popular quanto na fitoterapia contemporânea.

A história da espinheira-santa, segundo as especialistas Angela Erna Rossato (farmacêutica, doutora em Ciências Ambientais e professora) e Vanilde Citadini-Zanette (bióloga/botânica, doutora em Ecologia e Recursos Naturais), remonta às práticas de povos tradicionais e comunidades rurais, que a utilizavam para diversos problemas de saúde. “No Brasil, sua importância foi oficialmente reconhecida em 1922, quando foi descrita e utilizada na prática clínica para o tratamento de úlceras gástricas. Desde então, a planta ganhou notoriedade e está entre as dez mais usadas popularmente no país para problemas estomacais”, explicou Angela.

Herbário Pe. Dr. Raulino Reitz da Unesc foi fundado em junho de 1992 – Foto: Nilton Alves/TN

Características

Anteriormente conhecida como Maytenus ilicifolia, a espinheira-santa é uma árvore de pequeno porte, atingindo até cinco metros de altura, com copa densa e arredondada. Suas folhas são coriáceas (consistência semelhante à do couro, espessa, rígida), verde-escuras e brilhantes na face superior, e verde-claras e foscas na inferior, com bordos aculeados (agudos). A planta possui uma raiz axial forte e um caule muito ramificado.

Leia a matéria completa na edição desta segunda-feira, dia 27, do jornal impresso Tribuna de Notícias. Ligue para 48 3478-2900 e garanta sua assinatura.

Últimas