18 C
Criciúma
segunda-feira, maio 20, 2024

Investigado por assédio sexual, ex-diretor do Procon de SC é indiciado

Roberto Salum também foi indiciado por porte ilegal de arma de calibre restrito

A Polícia Civil de Santa Catarina concluiu nesta sexta-feira, dia 12, os dois inquéritos que investigavam denúncias contra o ex-diretor do Procon/SC, Roberto Salum, e indiciou o investigado por assédio sexual, importunação sexual e porte ilegal de arma de calibre restrito.

Com relação ao inquérito instaurado na Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) da Capital, o investigado foi indiciado após denúncia de uma vítima pelos crimes de assédio sexual, importunação ofensiva do pudor e porte ilegal de arma de calibre restrito. A Polícia Civil ouviu doze pessoas e efetuou diversas diligências investigativas, com elaboração de relatórios técnicos de investigação.

Com relação ao inquérito policial que foi instaurado na 1ª Delegacia de Polícia da Capital, que apurou a prática de crimes contra a honra e de intimidação sistemática, praticados pelo referido ex-diretor do Procon, foram realizadas 16 denúncias e reclamações registradas no Sistema de Ouvidoria do Estado de Santa Catarina. As denúncias noticiam a prática de atos de intimidação e pressão psicológicas por parte do ex-diretor contra os servidores do Procon.

Nas apurações realizadas, ficou claro para a polícia que o investigado estava armado por diversas vezes, de forma velada e em outras de forma ostensiva, sem a devida autorização para o porte.

Últimas