17.3 C
Criciúma
quarta-feira, junho 19, 2024

Colombo Machado Salles: passado de glórias, futuro incerto

Ginásio já deu muitas alegrias à população criciumense e atualmente se encontra abandonado sem receber manutenção. Imóvel é patrimônio do Criciúma E.C.

Criciúma
José Adílio
cidades@tnsul.com

O Ginásio Colombo Machado Salles de Criciúma já foi palco de grandes eventos e de muitas alegrias para a população criciumense, no entanto, o ginásio que foi construído no ano de 1972, está abandonado e tem um futuro incerto. Patrimônio do Criciúma Esporte Clube, o Colombo Salles é desejado pelos moradores do bairro Comerciário, onde fica localizado, para a realização de atividades. A direção do Tigre afirma que tem planos para o empreendimento e o Poder Público tem interesse em contar com o imóvel. Então fica a indagação. Que destino terá o Ginásio Colombo Machado Salles?

A presidente da Associação de Moradores do Bairro Comerciário, Fátima Guimarães, adiantou que a intenção da comunidade é de poder contar com o ginásio para a realização de diversas atividades. Chegou-se a cogitar de que a Associação de Moradores gostaria que o ginásio fosse derrubado e no local fosse implantada uma praça. “A nossa reivindicação é contar com o ginásio, mas revitalizado e em condições de uso para atividades da comunidade”, explicou Fátima.

A presidente falou que o assunto já foi pauta de reunião entre os moradores e que o próximo passo será marcar um encontro na prefeitura de Criciúma para tentar convencer o prefeito Clésio Salvaro da importância do Colombo Machado Salles para o bairro Comerciário. “Queremos que neste encontro também estejam representantes da diretoria do Criciúma para deixar o assunto bem encaminhado”, destaca.

O diretor de Patrimônio do Criciúma Esporte Clube, o empresário Antônio Deoclésio Pavei, disse que o clube tem planos para o ginásio Colombo Machado Salles. Segundo ele, neste primeiro momento a intenção é abrir um portão maior na estrutura para poder transformar em uma grande garagem para ônibus. “Sabemos que os clubes da Série A, que virão jogar aqui no estádio Heriberto Hülse precisarão de um lugar seguro para deixar os ônibus e o ginásio é uma das opções que o clube possui”, explicou Pavei.

Patrimônio

Segundo ele, o Colombo Machado Salles é um patrimônio do Criciúma e a direção do clube não pretende se desfazer deste imóvel. Ele não falou se o Criciúma planeja fazer uma nova revitalização para deixar o ginásio um pouco mais apresentável, pois a estrutura está há muitos anos sem receber nenhuma manutenção. “O ginásio é patrimônio do clube e não pretendemos nos desfazer”, pontuou o diretor do clube.

O ex-atleta de futsal Bedeu Fernandes, também é conselheiro do Criciúma e revelou que foi discutido em reunião do Conselho a transformação do ginásio Colombo Machado Salles em um projeto estilo um mini shopping ou um centro comercial gigante, para poder trabalhar toda aquela esquina que vai desde o estádio Heriberto Hülse, até a esquina com a rua desembargador Pedro Silva, chegando até o estacionamento do clube.

Segundo ele, com este projeto, o Criciúma pretende buscar ganhar mais renda para a manutenção e investimentos em outras áreas. “Já foi discutido no Conselho que aquela estrutura atual será derrubada e o local será transformado em um grande centro comercial”, falou Bedeu.

Leia a matéria completa na edição desta quarta-feira, dia 14, do jornal impresso Tribuna de Notícias. Ligue para 48 3478-2900 e garanta sua assinatura.

Últimas