Barco completa 48 horas encalhado no Torneiro

Embarcação saiu de Itajaí, tinha o Rio Grande do Sul como destino e perdeu a rota, parando próximo da faixa de areia no Balneário Rincão

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Thais Borges/Especial
Balneário Rincão

Na madrugada de domingo, 22, um barco pesqueiro encalhou na Praia do Torneiro, no Balneário Rincão. À bordo estavam oito tripulantes, que tinham como destino o litoral do Rio Grande do Sul, após saída de Itajaí. Os pescadores buscavam chegar em mares gaúchos para conseguir atum. Até ontem, 23, ainda não tinha sido possível a sua remoção do local, já que ficou preso em um banco de areia a aproximadamente 80 metros de distância da beira-mar.

- PUBLICIDADE -

Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

 

O fato aconteceu por volta das 3h do domingo, 22. Na troca de turno dos tripulantes, outra pessoa assumiu a direção do barco, mas se perdeu, vindo à cidade litorânea. Ao se aproximar da orla, ficou preso em um banco de areia. “A gente soube depois que o dia clareou. Tinha pescadores nossos. Eles viram um barco vindo a pique de fora e veio à terra”, fala o presidente da Colônia de Pesca Z-33,  Rogério Feliciano Cardoso.

Alguns dos tripulantes foram embora, já outros permanecem no local. “Esse pessoal do barco, um pouco já foram para suas casas em Itajaí Outros estão aqui para tentar esgotar o barco, bombear a água do mar para que ele boie e puxar para fora”, explica Cardoso. A estrutura ficou pouco danificada até o momento. “Ele está carregado de gelo. Encheu de água. Deu uma abridinha. Ele quebrou uma parte de cima do porão, mas no casco do barco mesmo, não mexeu. Está inteiro”, fala o presidente da colônia de pesca.

Segundo Rogério Feliciano Cardoso, o dono do barco esteve no local. “O próprio dono chegou aí de manhã (ontem, 23). Estão sozinhos trabalhando ali. Até tinha conseguido um rebocador para tirar para fora e parece que depois o cara deu para trás e não pôde mais vir. Eles estão tirando gelo e água do barco”, afirma. Ele acredita que a embarcação precisa ser removida antes do meio-dia de hoje, 24, pois a maré pode subir. “Do meio dia para a frente, o mar já levanta. Na minha opinião, se não removerem o barco de hoje (ontem, 23) até amanhã (hoje, 24) ao meio-dia, não tiram mais”, aponta.

Como aconteceu

A chegada à orla marítima do Rincão não foi premeditada e sim um incidente sem volta.Eles têm o mestre e o contramestre. A viagem é cansativa. Muito longe. Estavam viajando para chegar ao pescado. No início de Jaguaruna, deu o timão para um dos contramestre para manusear o barco. Saiu da rota”, detalha Rogério Feliciano Cardoso sobre o que aconteceu na madrugada de domingo.

Sem ajuda

De acordo com o presidente da Colônia de Pesca Z-33, o dono do barco tentou de diversas maneiras conseguir auxílio para tirar a embarcação do banco de areia, mas ainda não recebeu ajuda. “Conversou com a gente, mas a minha embarcação não arrasta duas pessoas, como vou arrastar dois barcos?”, relata.

Um bote está sendo usado para levar as bombas de esgotamento que tem por finalidade diminuir o peso da água no barco e fazê-lo boiar, facilitando sua remoção.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.