- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Itajaí

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

O Criciúma se recuperou no Catarinense, na tarde desta quinta-feira, ao bater o Barra por 1 a 0, no Gigantão das Avenidas, em Itajaí. Fellipe Mateus, que apareceu como centroavante, marcou o gol do jogo, aos 29 minutos do primeiro tempo, em boa jogada do meia Marcinho. Com o resultado, o Tigre chega aos quatro pontos, se iguala ao Figueirense e está na segunda colocação do Catarinense. O líder é o Hercílio Luz com 100% de aproveitamento. A partida foi bastante disputada e com chances para os dois times.

A partida começou com muita marcação de ambos os lados, mas com os dois times buscando o ataque. O Criciúma tinha mais volume de jogo, marcava pressão, tinha mais posse de bola e ditava o ritmo da partida, porém, o Barra saía em contra-ataques perigosos. A primeira chance de perigo foi do time da casa: aos quatro minutos, Hugo Almeida recebe na direita, corta dois zagueiros e bate forte, mas Claudinho desvia e coloca para escanteio. A bola tinha endereço certo. Na cobrança de escanteio, a zaga tirou. A resposta do Criciúma foi imediata: aos cinco minutos, Rômulo recebeu pela direita e cruzou para Fellipe Mateus, que apareceu livre na área, mas cabeceou mal e a bola saiu. Dois minutos depois, o mesmo Rômulo recebeu pelo meio, driblou dois e bateu forte, mas a bola subiu e saiu. Aos nove minutos, Arilson foi derrubado pelo meio, na intermediária. Falta. Rômulo cobrou, no meio do gol, e Ewerton pegou. Com mais posse de bola, o Criciúma “empurrava” o adversário para trás e chegava mais perto do gol.

Ex-jogador do Tigre, Gabriel Henrique jogava nas costas de Claudinho e criava perigo no ataque do Barra. Aos 18 minutos, Muriel cobrou falta da esquerda e a bola passou perto da trave de Gustavo. A partir daí, o Criciúma diminuiu o ímpeto da marcação e ficou mais longe do gol do Barra. Aos 24 minutos, Helder fez boa jogada pela esquerda, passou pela marcação, entrou na área, mas bateu em cima de Thiago Sales. Aos 27 minutos, Claudinho falhou, Gustavo Salomão ganhou a dividida e cruzou para Marquinho, que apareceu na marca do pênalti, sozinho, mas finalizou mal e desperdiçou uma chance clara de gol. Porém, na sequência, o Criciúma abriu o marcador: Lohan saiu para receber a bola e tocou para Marcinho, no meio. O camisa 10 encontrou bem Fellipe Mateus, que recebeu como centroavante, invadiu a área e bateu rasteiro para abrir o placar: Tigre 1 a 0 aos 29 minutos.

Aos 32 minutos, Rômulo arriscou de longe, mas a bola saiu. No minuto seguinte, o Barra errou a saída de bola, Fellipe Mateus ficou com a bola, conduziu e bateu forte, da linha da grande área, mas a bola subiu e saiu. O Criciúma assumia de vez o controle do jogo e buscava o segundo gol. Aos 36 minutos do primeiro tempo, Hemerson Maria fez duas alterações no time do Barra, em busca de um melhor desempenho. Aos 37 minutos, Lohan avançou pela esquerda, com força, e bateu forte, mas a bola subiu e saiu. No minuto seguinte, Gabriel Henrique fez grande jogada pela esquerda e foi puxado pela camisa por Rodrigo. Falta na linha de fundo. Muriel bateu e Rômulo tirou. Após as mudanças, o Barra melhorou e passou a pressionar o Tigre. Aos 42 minutos, após bate e rebate, Felipe Baiano deu uma meia-bicicleta, mas Gustavo pegou. No final do primeiro tempo, vitória parcial do Tigre.

Chances para ambos os lados na etapa final

Na etapa final, o Barra começou buscando o empate. Aos três minutos, Gustavo Salomão passou como quis por Claudinho, entrou na área e cruzou rasteiro, mas Hugo Almeida não alcançou. Os dois times buscavam o ataque. Aos seis minutos, Gustavo Salomão, mais uma vez, passou por Rômulo e bateu forte, mas a bola saiu rasteira para a defesa de Gustavo. O lado esquerdo de ataque do time de Itajaí preocupava o Criciúma. O segundo tempo começou como terminou a etapa inicial: com o Barra melhor. Aos 13 minutos, o técnico Cláudio Tencati mexeu e trocou três jogadores de uma vez. Aos 14 minutos, Júlio César apareceu em velocidade pela direita e cruzou bem para Lohan que cabeceou fraco e Ewerton pegou.

O Barra buscava o ataque e o Criciúma marcava na defesa. Aos 22 minutos, Marquinho foi derrubado pela direita. Muriel cobrou, mas Gustavo pegou. O Barra chegava bem, mas não finalizava, em função da boa marcação carvoeira. Aos 25 minutos, Gabriel Henrique avançou pela esquerda e foi derrubado por Cristovam. Falta. Silas cobrou e Wesley cabeceou pela linha de fundo. Aos 28 minutos, Júlio César cobrou falta, na intermediária, com força, mas Ewerton pegou.

Nos últimos 10 minutos, o Barra mostrou cansaço, começou a errar muitos passes e permitiu que o Criciúma tivesse mais posse de bola e administrasse o resultado. Aos 39 minutos, João recebeu pela direita, após um passe de Arilson, passou pelo marcador e bateu forte. A bola pegou na rede, mas pelo lado de fora. Um susto para o goleiro do Barra. No minuto seguinte, Marcelinho recebeu pelo meio, na intermediária, e, livre, bateu forte, mas a bola explodiu na trave de Gustavo e voltou. Na sobra, o mesmo Marcelinho chutou pela linha de fundo. No final do jogo, apesar do susto, o Criciúma garantiu os três pontos.

Campeonato Catarinense – 2ª Rodada – Turno Único

Quinta-feira (19/01) – 16h30 – estádio Dr. Hercílio Luz, o Gigantão das Avenidas, em Itajaí

BARRA

Ewerton; Muriel, Thiago Sales, Wesley (Anderson Kunzel) e Gustavo Salomão; Natan, Kevyn (Silas) e Sousa Tibiri (Felipe Baiano); Marquinho (Adilson Bahia), Hugo Almeida e Gabriel Henrique (Marcelinho). Técnico: Hemerson Maria

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho (Cristovam), Rodrigo, Rayan e Helder; Arilson, Rômulo (Léo Costa), Fellipe Mateus e Marcinho (Ítalo Melo); Júlio César (João) e Lohan (Thiaguinho). Técnico: Cláudio Tencati

Arbitragem: Ramon Abatti Abel. Auxiliares: Henrique Neu Ribeiro e Luciane Rodrigues Dos Santos.

GOLS: Fellipe Mateus (29/1T) (C)

Cartões Amarelos: Não houve

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 519 pessoas

Renda: R$ 10.015,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.