SindArroz-SC quer evitar aumento da carga tributária da cesta básica

Em reunião na Secretaria de Estado da Fazenda, sindicato levantou debate sobre nova cobrança que impactaria no preço de um dos produtos mais consumidos pela população

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

O Sindicato das Indústrias de Arroz de Santa Catarina levantou um importante debate com objetivo de evitar que os catarinenses sofram com o aumento da carga tributária da cesta básica. Em reunião com o secretário de Estado da Fazenda, Cleverson Siewert, nesta terça-feira, 17, o presidente do SindArroz-SC, Walmir Rampinelli, abriu tratativas para buscar a solução de um impasse envolvendo a cobrança de impostos na produção do arroz, um dos produtos mais consumidos pela população.

 > Clique e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Conforme Rampinelli, o SindArroz-SC foi à reunião para solicitar uma revisão de interpretação da legislação, tendo em vista que o Estado quer cobrar uma diferença de alíquota de 5% do arroz nas saídas internas, o que aumentaria a carga tributária nas cestas básicas, de um alimento que é de consumo popular.

“O que se busca é a manutenção do status anterior, não é uma redução, mas sim que possamos evitar um aumento da carga tributária, que infelizmente acontecerá caso essa interpretação seja adotada. De forma geral, ficamos bastante satisfeitos com o resultado da reunião e conseguimos um prazo para apresentar ao Estado as justificativas do nosso pleito, que nada mais é do que a defesa para que não haja aumento de custo para a nossa população em cima do arroz, um produto tão importante”, explica o presidente do SindArroz-SC.

Como encaminhamento, definiu-se que, em 60 dias, ambas as partes apresentarão suas propostas e chegarão, em conjunto, a uma solução para o impasse. “O Estado, juntamente com as indústrias, quer encontrar a solução para que o consumidor tenha na sua mesa o arroz com a qualidade e preço justo de sempre. Fomos extremamente bem atendidos pelo secretário e toda a sua equipe, ele nos mostrou que estão muito bem orientados e abastecidos de dados, e que sabem o que e como as empresas estão produzindo”, completa Rampinelli.

Os integrantes do SindArroz-SC, Renato Franzner, Vanir Zanatta, Silvério Orzechowski e Vinícius Moraes também participaram do encontro, bem como os deputados federais Daniel Freitas e Carlos Chiodini, e deputado estadual José Milton Scheffer, o diretor jurídico da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Carlos José Kurtz, e a advogada da Fiesc, Adriana Sanches.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.