15 C
Criciúma
terça-feira, maio 28, 2024

Retrospectiva Unesc: 55 anos de excelência com reconhecimentos e avanços

No âmbito internacional, a Universidade ganhou destaque no ranking da plataforma Research.

O ano de 2023 foi marcado por reconhecimentos também à Pesquisa na Unesc, com a conquista de diversos prêmios e destaques que evidenciaram o empenho e a excelência dos pesquisadores da Instituição, tanto em nível nacional quanto internacional. Essas premiações não apenas evidenciam a Instituição no cenário acadêmico, mas também ressaltam a significativa contribuição para a inovação, o empreendedorismo, a qualidade educacional e, sobretudo, para o avanço contínuo e o desenvolvimento da pesquisa.

No âmbito internacional, a Unesc se destacou ao alcançar o topo do ranking da plataforma Research.com. Esse feito colocou a Universidade em 9º lugar como a mais referenciada do país na área de neurociência e em 441º lugar no ranking global. Adicionalmente, a Instituição conquistou a primeira posição no estado entre as universidades não estatais.

A plataforma Research.com avalia os cientistas por área, utilizando o índice H (H-index), uma ferramenta que mede a produtividade e o impacto de pesquisadores ou grupos de pesquisa, funcionando como um indicador do impacto dos estudos por meio do número de citações em artigos científicos.

Essa foi a primeira edição do ranking de principais cientistas publicada pela plataforma, um dos maiores websites de pesquisa que oferece dados confiáveis sobre contribuições científicas desde 2014. Este ranking fornece uma lista transparente dos principais cientistas em diversas áreas, fundamentada em uma análise minuciosa de 166.880 cientistas do Microsoft Academic Graph e do Google Scholar.

Conforme a reitora Luciane Bisognin Ceretta, a Pesquisa na Instituição é um dos alicerces fundamentais, aliada ao Ensino e à Extensão. “Contamos com profissionais excepcionais que não só atuam, mas também compartilham vastas experiências, elevando nossa Universidade Comunitária a patamares extraordinários. Ao longo dos anos, nossa Instituição tem direcionado investimentos significativos em ciência e pesquisa, reconhecendo-as como pilares essenciais para impulsionar o desenvolvimento e aprimorar a qualidade de vida”, disse a reitora, que neste ano também foi agraciada com o prêmio Mulheres na Ciência Amélia Império Hamburger, proposto pela Câmara dos Deputados.

Por indicação da deputada federal criciumense Geovânia de Sá, ela recebeu a premiação, sendo a única representante das Universidades Comunitárias do país.

“Estamos comprometidos em fortalecer ainda mais a cultura de pesquisa, trabalhando em colaboração com nossos pesquisadores, incentivando a interdisciplinaridade e proporcionando o ambiente e os recursos necessários para que nossos acadêmicos e professores possam continuar fazendo contribuições significativas para o progresso científico e social”, complementou a reitora, que também é presidente da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe).

Reconhecimento

O plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), em Florianópolis, foi palco de um momento que ficará registrado na história de quatro pesquisadoras da Unesc e da Universidade em si.

A maior Universidade Comunitária do Sul catarinense é tão rica na produção de pesquisas e ciência que as homenageadas são de quatro segmentos distintos: a reitora Luciane Bisognin Ceretta, da Saúde; Normélia Ondina Lalau de Farias, da Química; Sabrina Arcaro, da Engenharia de Materiais e Vanilde Citadini Zanette, das Ciências Biológicas. Elas fizeram parte do seleto grupo homenageado na Sessão Especial em homenagem às Mulheres Cientistas, proposta pela deputada estadual Luciane Carminatti. O objetivo do evento que ocorreu neste ano foi celebrar a excelência feminina na pesquisa e na produção de conhecimento.

Lançamento

O ano também foi marcado pelo lançamento do 1º Prêmio Mulheres na Ciência, ação voltada ao reconhecimento da produção científica feminina na Universidade.

A iniciativa, segundo a reitora, integra as ações de reparação histórica para equidade e combate de desigualdades. “O reconhecimento do trabalho feminino é um desafio a ser superado constantemente nos diferentes espaços que a mulher ocupa, o que não é diferente no meio da ciência. Dar visibilidade ao que tantas mulheres produzem na Pesquisa, na produção da ciência, é um caminho importante para que outras mulheres se compreendam como esse sendo um lugar também para elas e valorizem este importante papel”, destaca.

Para a pró-reitora de Pesquisa, Pós-Graduação, Inovação e Extensão, Gisele Coelho Lopes, a Pesquisa desempenha um papel vital na jornada acadêmica. Ela é o motor que impulsiona a descoberta, o conhecimento e o desenvolvimento de soluções para desafios complexos enfrentados pela sociedade. “Na Unesc, estamos comprometidos em cultivar uma cultura de pesquisa que não apenas contribui para a produção científica, mas também gera impactos positivos em nossa comunidade local, regional e além”, comentou.

Destaque também no CNPQ

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) anunciou neste ano a classificação de pesquisadores da Unesc como contemplados com a Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ).

Esses pesquisadores submeteram seus planos de trabalho e os objetivos de suas pesquisas ao CNPq, passando por uma seleção que reconheceu os melhores projetos. “Esse reconhecimento, especialmente para nós, representantes de uma Universidade Comunitária, é de extrema importância. Recebemos com imensa satisfação essa notícia, pois a concessão da Bolsa de Produtividade é um testemunho do reconhecimento do Conselho à produção de pesquisa desenvolvida nos laboratórios espalhados pelo nosso campus”, destaca Luciane.

Essa conquista reflete o comprometimento da Unesc com o desenvolvimento local, regional e estadual, mostrando nosso empenho na busca por soluções inovadoras que beneficiem a comunidade em geral.

Laboratórios

A Unesc possui laboratórios equipados com tecnologia de ponta e profissionais altamente qualificados dedicados ao desenvolvimento de pesquisas que têm impacto direto na vida das pessoas.

“Em nossos laboratórios, uma comunidade acadêmica ativa e dedicada realiza estudos de grande relevância, buscando constantemente inovações e avanços que contribuam para o progresso científico e o bem-estar da sociedade”, finalizou a reitora.

Atualmente, a Unesc conta com oito Programas, sendo eles nas áreas de Ciências Ambientais (PPGCA), Ciência e Engenharia de Materiais (PPGCEM), Desenvolvimento Socioeconômico (PPGDS), Ciências da Saúde (PPGCS) Direito (PPGD), Educação (PPGE), Saúde Coletiva (PPGSCol) e Sistemas Produtivos (PPGSP).

Na Unesc, são mais de 90 grupos de pesquisa produzindo conhecimento; dentro deles, mais de 400 projetos vêm sendo desenvolvidos. Hoje, a Universidade conta com 84 pesquisadores de alta produtividade que atuam junto aos Programas Stricto Sensu da Unesc. Todos, cada qual com atuação na sua área do conhecimento, exercem as suas atividades numa estrutura de ponta, com laboratórios e projetos estruturantes que oportunizam aos estudiosos as melhores condições para desenvolverem seu trabalho.

Hora de garantir a vaga na sonhada graduação
As matrículas para os cursos de graduação da Unesc já estão abertas aos interessados em ingressar em 2024. Para iniciar o sonho de entrar na Universidade não é necessário realizar vestibular, com exceção do ingresso no curso de Medicina. Basta ter histórico escolar em mãos, documentos de identidade e o desejo de dar o primeiro passo.

Para posteriormente concorrer a bolsas de estudo, entre elas do programa estadual Universidade Gratuita, é necessário que o estudante já esteja matriculado, ou seja, é importante que garanta a vaga no curso desejado.

Na página unesc.net/graduação é possível acessar todas as opções em graduação presencial e os diferenciais de cada um.

Últimas