28.7 C
Criciúma
sábado, fevereiro 24, 2024

Cooperaliança instala religadores automáticos em Criciúma

O investimento total nesse projeto de modernização da rede elétrica foi de R$ 1,6 milhões

A Cooperaliança acaba de concluir um investimento significativo na modernização de sua infraestrutura, priorizando a instalação de 13 Religadores Automáticos microprocessados. Esses equipamentos, com operação e supervisão remota, representam um avanço tecnológico que promete melhorar ainda mais a gestão da rede elétrica da cooperativa.

O Centro de Operação e Distribuição (COD) da Cooperaliança agora possui a capacidade de monitorar e operar remotamente os Religadores Automáticos, fornecendo uma resposta mais ágil a eventuais falhas na rede elétrica. “Essa nova capacidade de controle e supervisão é importante para garantir a confiabilidade e a eficiência do sistema, diminuir o tempo de interrupção de energia e detectar e interromper as correntes de fuga, tudo isso sem precisarmos deslocar uma equipe até o local”, explica o presidente da Cooperaliança, Reginaldo de Jesus.

Dos 13 equipamentos, 12 já foram instalados estrategicamente em diferentes pontos da área de concessão da Cooperaliança, abrangendo as localidades de Olho D’água, Lagoa dos Esteves, Barracão, Boa Vista, Vila Nova, Centro, Jardim Pinheiro, Poço 8, Linha Esperança, Esplanada (dois religadores) e Vila São José. O último religador será instalado no bairro Segunda Linha, essa distribuição visa contribuir para uma maior eficiência operacional e redução do tempo de intervenção em casos de falhas na rede.

Foto: Divulgação/ Cooperaliança

O investimento total nesse projeto de modernização da rede elétrica foi de R$ 1,6 milhões, contemplando não apenas a aquisição dos equipamentos religadores, mas também as chaves de permissão e os custos associados à mão de obra para instalação. “Esse montante reflete o compromisso da cooperativa em garantir a qualidade do serviço prestado aos seus consumidores, investindo em tecnologias que impactam diretamente na eficiência do fornecimento de energia elétrica e consequentemente na qualidade de vida das pessoas”, afirma o supervisor de operação elétrica, Júlio da Silva.

Últimas