13.2 C
Criciúma
sábado, abril 20, 2024

Família escapa pelo telhado de casa para fugir de enchente no RS

Ciclone extratropical inundou cidades no vale do Taquari; ao menos 80% do município de Muçum está debaixo d'água

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) realizou na manhã desta terça-feira (5) o resgate de uma família que estava em cima do telhado de uma casa na região do vale do Taquari, onde um rio com o mesmo nome inundou cidades do Rio Grande do Sul.

A situação de calamidade pública tomou conta da cidade de Muçum e de municípios vizinhos devido às enchentes ao longo da segunda-feira (4), provocadas pela formação de um ciclone extratropical. A água do rio Taquari invadiu a cidade e deixou um rastro de inundação e centenas de famílias desabrigadas e desalojadas.

“Mais de 80% da cidade ficou alagada. Residências, lojas, bancos, postos de saúde, farmácias e até a prefeitura, localizada no centro da cidade. E o pior é que estamos todos ilhados, não temos como deixar a cidade”, disse ao Estadão Douglas Pessi, de 36 anos, integrante da Defesa Civil do município.

Famílias atingidas pelas enchentes estão sendo realocadas com o apoio da Defesa Civil para a casa de parentes, além de igrejas e Centros de Referência de Assistência Social localizados nas partes mais altas da cidade. As previsões mostram que o nível da água do rio pode continuar a subir durante esta terça-feira.

“A enchente está três vezes pior [que em 2020]. A minha tia está ilhada em uma igreja. Na enchente de 2020, a casa da minha tia não foi atingida, e agora foi. Hoje, infelizmente, estamos todos isolados, e a única coisa que temos que fazer é rezar para ninguém morrer na inundação”, disse Sheila Garibotti, que tem uma agência de turismo na cidade.

Os temporais que atingiram o Rio Grande do Sul provocaram quatro mortes na segunda-feira. Em Ibiraiaras, duas pessoas morreram após ter ficado presas dentro de um veículo e ser levadas pela água. Houve também um óbito por descarga elétrica, em Passo Fundo. Em Mato Castelhano, uma pessoa desapareceu ao tentar cruzar um rio com uma caminhonete.

Os principais municípios atingidos foram os do norte do estado e da Serra Gaúcha.

O prefeito de Muçum, que foi a Brasília em busca de recursos para obras referentes aos estragos causados por um temporal que atingiu a cidade há algumas semanas, fez um apelo nas redes sociais à população. Mateus Trojan pediu a todas as famílias que deixem suas residências e busquem locais seguros para se abrigar. Além disso, o prefeito solicitou a ajuda de voluntários para auxiliar nas operações de resgate das famílias que estão em situação de perigo.

*Via Portal R7

Últimas