13 C
Criciúma
terça-feira, junho 25, 2024

Polícia mira organização criminosa que movimentou R$ 500 milhões no Sul

Foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão, entre os municípios, de Itapema, Tubarão, Cocal do Sul, Criciúma, Forquilhinha e Içara. Procedimentos também foram realizados no Rio Grande do Sul (RS)

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia de Içara com apoio do Núcleo de Inteligência de Criciúma desarticulou uma organização criminosa voltada a lavagem de dinheiro e financiamento ao tráfico durante a ‘Operação Ferro Novo’, no início da manhã desta quinta-feira, dia 31.

Segundo as autoridades, o grupo movimentou durante um pouco mais de quatro anos, cerca de meio bilhão de reais, utilizando empresas e laranjas para inserção do capital arrecadado ilicitamente por meio de atividade criminosa no sistema financeiro nacional.

Durante a fase externa dos trabalhos policiais, 25 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em SC, entre os municípios, de Itapema, Tubarão, Cocal do Sul, Criciúma, Forquilhinha e Içara. Os mandados também se estenderam para o Rio Grande do Sul (RS), nas cidades de Rio Grande, Pelotas, Charqueadas e Xangri-lá.

Oito prisões temporárias foram efetuadas, além de apreensão de veículos de luxo, bloqueio de bens imóveis e contas bancárias. As investigações são continuidade da maior apreensão de drogas do Sul de SC, no ano de 2020. Na ocasião, a Polícia Civil de Içara apreendeu cerca de 3,5 toneladas de maconha.

A operação contou com o apoio de todas as delegacias da região de Criciúma, Lab/Sul/Deic, SaerSul, Decor Tubarão, Deic, Delegacia de Itapema, DIC’s de Tubarão e Laguna, e também da Policia Científica em Santa Catarina. Já no RS, a DRACO/Rio Grande, DRACO/Pelotas e Delegacia de Charqueadas prestaram apoio na ação.

Últimas