21.5 C
Criciúma
terça-feira, abril 16, 2024

Cientistas alertam para aumento de novo Covid em 118%: “usem máscara”

Nova variante de Covid-19 deixa os cientistas preocupados com a retomada desenfreada da doença; estimativa é de 3,3 por 100 mil para 7,2 em menos de um mês

A descoberta de uma nova variante de Covid-19 está deixando os cientistas em “frenesi” ao redor do mundo. A mutação já fez casos em dois países e fez com que os profissionais de saúde voltassem a recomendar o uso de máscaras.

O governo do Reino Unido disse que a subvariante “Eris”, vinda da variante Ômicron, agora representa um em cada dez casos de Covid, e o número de pessoas infectadas pelo vírus aumentou de uma estimativa de 3,3 por 100 mil para 7,2 em menos de um mês. Ou seja, um aumento de 118% em 30 dias.

De acordo com o portal internacional “The Independent”, é “razoavelmente certo” que o Reino Unido está em outra onda da doença e voltaram a recomendar o uso de máscaras.

Confira o aumento dos casos de Covid-19:
Gráfico do governo do Reino Unido mostra aumento de casos – Foto: Reprodução/UK

Christina Pagel, pesquisadora e professora na University College London explica que a nova onda poderia causar extrema pressão sobre o serviço de saúde, com uma repetição da crise “sem precedentes” do NHS (Sistema Público de Saúde da Inglaterra) do inverno passado de Covid, gripe e vírus respiratórios que surgiram ao mesmo tempo.

Apesar de assustados, os pesquisadores garantem que a variante tem causado menos internações.

“A infecção também não é inofensiva simplesmente porque está causando menos internações hospitalares – por muito tempo, a Covid continua sendo um problema significativo contínuo, prejudicando a vida das pessoas (por exemplo, por fadiga persistente ou nevoeiro cerebral), além de tirá-las da força de trabalho”.

E ela alertou que uma nova variante muito diferente das cepas anteriores poderia tornar a “proteção vacinal duramente conquistada muito menos protetora”.

Nem o Reino Unido nem a OMS (Organização Mundial da Saúde) emitiram até o momento orientações sobre a utilização de máscaras, exigência que foi encerrada em janeiro de 2022 para os britânicos.

No Brasil, também já não há mais obrigatoriedade de máscaras na maioria dos locais — a exceção são os serviços médicos que lidam com pacientes com suspeita de Covid-19.

*Via ND+

Últimas