28.8 C
Criciúma
quarta-feira, fevereiro 28, 2024

Fisioterapeuta que dançou com recém-nascido no bolso é afastada

Fisioterapeuta foi gravada fazendo uma dancinha com um recém-nascido no bolso em um hospital de Itajaí

A fisioterapeuta que gravou uma “dancinha” com um recém-nascido no bolso do uniforme foi afastada imediatamente da função. A informação foi confirmada pelo Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí, Litoral Norte de Santa Catarina, assim que o vídeo começou a circular, na terça-feira (15).

De acordo com o boletim médico, o recém-nascido passou por exames médicos, “está em ótimas condições e não apresentou qualquer dano decorrente dos atos”. Por ser tão nova, a criança segue internada, mas, segundo o hospital, apenas para ganhar peso.

As imagens teriam sido compartilhadas inicialmente pela própria profissional. O vídeo revoltou moradores. O hospital se manifestou em nota, e repudia a conduta, que considerou “inapropriada e criminosa”.

“Todas as medidas jurídicas – criminais, ético-administrativas e cíveis – estão sendo tomadas com o maior rigor possível, inclusive com apuração de colaboradores que filmaram ou participaram dessa cena lastimável, sem defender a criança”, diz a nota.

Além disso, a unidade reforça que “tem no respeito e na humanização ao recém-nascido e às parturientes sua premissa de trabalho há várias décadas. Este ato isolado não pode manchar a imagem de centenas de profissionais que atuam na unidade e zelam diariamente cuidando dos bebês”.

Leia na íntegra:

“O Hospital Marieta vem a público manifestar sua completa indignação e repúdio com a conduta inapropriada e criminosa praticada e registrada em vídeo postado nas redes sociais por uma fisioterapeuta terceirizada, prestadora de serviços na instituição, manipulando indevidamente um recém-nascido.
Todas as medidas jurídicas – criminais, ético-administrativas e cíveis – estão sendo tomadas com o maior rigor possível, inclusive com apuração de colaboradores que filmaram ou participaram dessa cena lastimável, sem defender a criança.
Com 380 partos mensais em média, o Hospital Marieta tem no respeito e na humanização ao recém-nascido e às parturientes sua premissa de trabalho há várias décadas. Este ato isolado não pode manchar a imagem de centenas de profissionais que atuam na unidade e zelam diariamente cuidando dos bebês.
Direção Geral e Administrativa do HMMKB”

O MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) também recebeu uma denúncia, que está sendo protocolada e a 4ª Promotoria de Justiça de Itajaí deve analisar.

Inquérito vai investigar

A delegada Vivan Matos, da DPCami (Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso), afirmou que já instaurou um inquérito para investigar a ação.

Baseado no vídeo, a delegada afirma que a profissional pode responder pelo crime de perigo à vida ou à saúde, além de submeter a criança a vexame ou constrangimento, crime previsto no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). “Claro, as capitulações podem mudar a medida que ocorre a investigação”, reforça.

Conselho repudia ‘dancinha’

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional se manifestou na tarde desta terça-feira (15) sobre a profissional. Segundo o Conselho, “se comprovado se tratar de profissional fisioterapeuta, ocorrerá a suspensão cautelar do exercício profissional até a conclusão do processo ético disciplinar competente”.

Empresa terceirizada se manifesta

A profissional é terceirizada no hospital. A Vitalle Fisioterapia, empresa que presta este serviço à unidade, se manifestou por nota. Leia:

Nós da equipe de FISIOTERAPIA do Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen, viemos através desta, expressar nossa profunda indignação a ação da fisioterapeuta pertencente a nossa equipe, executando uma dança com um recém-nascido no bolso da roupa privativa.

Salientamos que somos uma empresa terceirizada que presta serviço de fisioterapia hospitalar ao HMMKB há mais de 5 anos e jamais tivemos situações semelhantes. Temos políticas de orientações aos profissionais e códigos de conduta que seguem fielmente os preceitos que regem a profissão.

Estamos estarrecidos com o absurdo da situação e informamos que a profissional foi imediatamente afastada de suas funções e medidas cabíveis serão tomadas, frente a decisões do órgão regulamentador da profissão (CREFITO) e junto ao hospital.

Lamentamos que um fato isolado e imprevisível como este, possa macular a imagem de um bom trabalho realizado pelos demais membros da equipe e dos colaboradores do Hospital Marieta.

Reiteramos nosso compromisso com seriedade na prestação de uma assistência de qualidade e foco na melhor recuperação dos pacientes.

Nos solidarizamos com a indignação da comunidade frente a esse ato tão chocante e nos colocamos à disposição para apuração e esclarecimento de todos os fatos.

Itajaí, 15 de agosto de 2023.”

*Via ND+

Últimas