28.8 C
Criciúma
quarta-feira, fevereiro 28, 2024

Protetora independente com mais de 120 cães dedica sua vida aos animais

Detinha do Farol busca ajuda para continuar com os cuidados

Adotar é um ato de amor. Essa é a frase que Maria Claudete Clêmes, conhecida como Detinha do Farol, leva diariamente estampada no peito. Apaixonada por animais, a aposentada é protetora independente e abriu as portas da residência para 123 cachorros abandonados e maltratados, oferecendo um lar seguro e amoroso.

A história de Maria Claudete com a proteção animal começou há mais de duas décadas. Desde então, ela não conseguiu ignorar o sofrimento dos animais abandonados e decidiu fazer a diferença em suas vidas. “Isso sempre foi da minha índole, sempre gostei de cuidar de animais. Teve uma fase da minha vida que eu não conseguia fazer isso porque tinha filhos pequenos e tinha que trabalhar. Após meus filhos se casarem, eu me aposentei e hoje já faz pelo menos 25 anos que eu estou me dedicando totalmente aos animais”, destaca Detinha.

Lar doce lar

Atualmente, a casa dela é destinada exclusivamente aos animais que resgata e acolhe. Os cômodos antes habitados por ela foram adaptados para se tornarem lares acolhedores para cachorros de diferentes raças e tamanhos. “Quando eu comecei eu ainda morava na casa e fiz um canil na parte de trás, porém foi crescendo o número de animais e tive que sair da residência. Eu pago o aluguel só para eles terem um lugar para morar”, ressalta a protetora.

Gastos passam de R$ 12 mil

A quantidade crescente de animais sob seus cuidados fez com que os desafios e as despesas também aumentassem. Maria Claudete estima que as despesas mensais para manter os 123 cachorros ultrapassam os R$ 12 mil. Os custos envolvem alimentação, cuidados veterinários, medicamentos, materiais de limpeza e tudo mais que é necessário para garantir o bem-estar e a saúde dos animais.

Para continuar oferecendo o melhor aos cachorros, Detinha busca constantemente doações na região. “Todas as colaborações que eu recebo são de populares. Até o ano passado eu recebia mais doações. Hoje em dia, acredito que pela crise que estamos vivendo, houve uma diminuição. Quem me dava R$ 100 hoje, me dá R$ 20. Só de ração eu gasto por dia R$ 170”, salienta a aposentada.

As doações para colaborar com a protetora podem ser feitas entrando em contato no telefone (48) 99993-8905. Caso alguém busque um cachorro para adotar, todos abrigados por Clemes estão disponíveis para adoção.

Novo Local

Para acolher melhor os animais, a protetora decidiu alugar um sítio que irá oferecer um espaço maior. Apenas os animais com algum tipo de deficiência ficarão na atual casa.

Texto e reportagem: Edson Padoin, Tribuna de Notícias

Últimas