Serpentes apareceram em cinco bairros de Florianópolis em julho

Bombeiros atenderam ocorrências em bairros do Norte e Sul da Ilha de Santa Catarina; espécies hibernam no inverno

A imagem é ilustrativa – Foto: Arquivo/Christian Raboch/Fujama/Divulgação

- PUBLICIDADE -

As cobras costumam sumir durante o inverno, período no qual hibernam. No entanto, volta e meia, costumam fazer uma aparição. Durante o mês de julho, cinco ocorrências envolvendo serpente foram registradas pelos bombeiros em Florianópolis.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Os casos ocorreram em bairros do Norte e Sul da Ilha de Santa Catarina, segundo o CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina). Em todos os registros, os moradores da Capital se depararam com as serpentes dentro das casas.

Em junho, quatro aparições de cobras foram registradas. Na Vargem Grande, um morador acionou os bombeiros após se deparar com uma jararaca no quintal de uma obra. A espécie estava próxima a garrafas de bebida, detalham os bombeiros. O caso foi registrado no dia 10 de junho.

Bairros de Florianópolis com registros em julho

  • Pântano do Sul;
  • Rio Vermelho;
  • Vargem do Bom Jesus;
  • Saco Grande;
  • Rio Tavares;

Estas espécies tendem a sumir no inverno por conta das mudanças na temperatura. Conforme mostrou reportagem do ND+, alguns animais vão para toca e outros passam a ser mais vistos nesta estação.

“Como a temperatura desses animais varia com o ambiente, quando começa a cair a temperatura eles ficam menos ativos e procuram um buraco, um lugar escuro e protegido”, contou o biólogo Christian Raboch à reportagem. As cobras podem ficar até quatro meses sem se alimentar.

Há também os animais que preferem dar as caras no frio. Como as corujas, que apreciam o fato das noites ficarem mais longas, tendo mais tempo para caçar. Outras espécies se reproduzem nessa época.

 *Via ND+
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.