Proerd forma 229 alunos em Forquilhinha

A cerimônia iniciou e teve homenagem in memoriam a sargento Regiane Miranda que era instrutora do programa

Fotos: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Luz, câmera….ação! A noite da última quinta-feira, 31,  foi de muita emoção para os 229 alunos das escolas Egídio de Bona, Gabriel Serafim, José Aléssio e Waldemar Casagrande. Afinal, foram três meses de atuação do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência – Proerd – em cada escola – por meio da Polícia Militar de Santa Catarina. A cerimônia iniciou e teve homenagem in memoriam a sargento Regiane Miranda que era instrutora do programa.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

 Os alunos receberam seus certificados de conclusão do projeto e aos melhores alunos de cada sala foram entregues medalhas juntamente a um brinde em parceria com o PROERD. Eles tiveram uma surpresa especial com a visita do Leão Daren, mascote do programa.

“O Projeto PROERD tem a finalidade de preparar as crianças para evitarem as drogas e a violência, e mais que isso a estimular a confiança e a capacidade de diferenciar o certo e o errado com um pouco mais de facilidade, evitando más escolhas sobre pressões ruins, ou seja, ao fim, para colaborar no desenvolvimento de um bom cidadão”, pontua o comandante da 4ª Companhia de Polícia Militar, capitão Diego Figueiredo Silva.

O vice-prefeito Valcir Antonio Matias destacou que os valores e as atitudes, sendo a escola um espaço de transmissão do saber, mantendo-se a parceria com o Proerd por saber o quanto contribui para a formação e a vida dos alunos. “O programa trabalha princípios, valores familiares e ética, pois as crianças são o futuro da cidade e temos de investir na educação”, declara.

A partir da formatura, as crianças assumiram o compromisso do Proerd prometendo ser fiel aos ensinamentos que receberam, resistindo às drogas e à violência, na busca de uma sociedade mais sadia, justa e feliz.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.