Polícia Civil indicia suspeito por homicídio doloso em Laguna

O suspeito foi indiciado por homicídio doloso e qualificado, com pena de 12 a 30 anos


- PUBLICIDADE -

Em Laguna, a Polícia Civil concluiu as investigações sobre o atropelamento que resultou na morte de um homem de 54 anos. O suspeito foi indiciado por homicídio doloso e qualificado, cuja pena prevista pode ir de 12 a 30 anos.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O acidente ocorreu no dia 9 de dezembro de 2021, por volta das 7h20, na rodovia de acesso à BR-101, em Laguna.

Policiais civis das Delegacias de Polícia de Laguna e da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) realizaram diligências com o objetivo de identificar o condutor do veículo Tucson envolvido no atropelamento.

No inquérito policial foram colhidos elementos de informação que indicaram que o atropelamento ocorreu no acostamento da via, em uma manobra ilegal de ultrapassagem pela direita, a uma velocidade acima da permitida para o trânsito local.

Testemunhas indicaram que, após a colisão, o condutor do veículo não diminuiu a sua velocidade, ao revés, retornou à pista e se evadiu em direção à BR-101. Quanto à alegação do autor de fuga do local por medo de um possível linchamento, foi constatado que não ocorreu reunião de pessoas com esse objetivo, apenas para prestar socorro à vítima.

Foram analisadas imagens de câmeras de segurança que demonstraram direção agressiva do condutor desde o bairro Mar Grosso até o acidente. Foi verificado que o veículo chegou a “rampar” em um dos cruzamentos de ruas. Em outra imagem, já na mesma avenida onde ocorreu o atropelamento, foi verificado que o veículo, por pouco, não atropelou outro ciclista, minutos antes do atropelamento que vitimou o homem.

Foram colhidos indicativos de possível embriaguez do condutor. O homem foi indiciado por homicídio doloso e qualificado. No caso, a qualificadora prevista no art. 121, §2º, IV, CP (recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido).

O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público, que, por meio da 1ª Promotoria, ofereceu denúncia pelo mesmo crime.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.