Polícia Civil de Criciúma prende estelionatários do Golpe do Bilhete

O trabalho foi coordenado pelo Delegado Carlos Emílio da Silva

Fotos Divulgação/ Polícia Civil

- PUBLICIDADE -

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da 2a Delegacia de Polícia de Criciúma, prendeu um casal de estelionatários no Estado do Paraná. A dupla integra uma organização criminosa especializada em aplicar o “Golpe do Bilhete Premiado”, principalmente em vítimas idosas. As diligências nas cidades paranaenses de Curitiba e São José dos Pinhais foram desencadeadas nesta última quarta-feira, 5, e concluídas nesta quinta-feira, 6, com o cumprimento de Mandados de Busca e Apreensão e Prisões Preventivas. O trabalho foi coordenado pelo Delegado Carlos Emílio da Silva.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Os presos nesta operação participavam do esquema criminoso na função de fazer evaporar o dinheiro obtido ilegalmente das contas utilizadas. Eles faziam saques imediatos e aquisições de moedas estrangeiras, como dólar e euro. A equipe de seis policiais da 2a DP de Criciúma, com o apoio de agentes da Polícia Civil paranaense, por meio da Delegacia de Estelionatos de Curitiba, em diligências simultâneas, efetivou as buscas e apreensões nas residências dos envolvidos, como também executou suas prisões preventivas, e procedeu a apreensão de objetos de interesse da investigação.

A INVESTIGAÇÃO

As investigações foram iniciadas em 08/02/2022, para apurar dois crimes de estelionato na modalidade do “Golpe do Bilhete Premiado”, praticados contra duas senhoras idosas no município de Criciúma. Elas tiveram um prejuízo de mais de R$ 100.000,00. Já em 06/04/2022, foram presos em flagrante no município de Araranguá também um homem e uma mulher. Ambos foram reconhecidos pelas vítimas como autores dos crimes praticados em Criciúma. A 2a DP de Criciúma representou por suas prisões preventivas, prontamente deferidas pelo Judiciário.

O Delegado Carlos Emílio da Silva destaca que, ao longo dos trabalhos de mais de seis meses de investigação, foram realizadas inúmeras e variadas representações: como prisões preventivas, quebra de sigilo bancário, bloqueio e sequestro de valores, busca e apreensão e compartilhamento de conteúdo de dados, dentre outras, sendo todas, sem exceção, corroboradas pelo Ministério Público e deferidas total ou parcialmente pelo Judiciário.

DESFECHO

Após a finalização dos trabalhos no Paraná, a equipe da 2a Delegacia de Polícia retorna para Criciúma trazendo os dois indivíduos presos. Assim como os outros dois, eles vão responder pelos crimes de estelionato, majorado por serem praticados contra pessoas idosas, organização criminosa e lavagem de dinheiro. “Ressaltamos que os trabalhos de investigação ainda prosseguem para a completa identificação dos beneficiários dos valores obtidos de forma ilegal”, adiantou o Delegado.

A Polícia Civil de Santa Catarina enaltece o empenho dos agentes da 2a Delegacia de Polícia de Criciúma, seja no processo de investigação na análise do exagerado número de dados obtidos, como também pelo profissionalismo demonstrado na realização deste trabalho. “O célere atendimento às representações por parte do Ministério Público e Judiciário foi fundamental para o êxito das investigações”, apontou Carlos Emílio da Silva.

A autoridade policial catarinense ainda destacou a parceria da Polícia Civil do Estado do Paraná, por intermédio da Delegacia de Estelionato de Curitiba, coordenadas pelos Delegados de Polícia Emmanuel David e Thiago Baltazar Dantas, que não mediram esforços para nos prestar todo o apoio necessário para o sucesso desta operação policial.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.