Operação Hefesto: Penúltimo inquérito é concluído pela Polícia Civil

Na primeira fase da operação, em 16 de setembro de 2021, foram apreendidas 33 folhas de cheques devidamente preenchidas, sendo 8 emitidas neste ano com altos valores.

Imagem ilustrativa | Foto: Divulgação/PC

- PUBLICIDADE -

A Polícia Civil de Morro da Fumaça concluiu penúltimo inquérito da Operação Hefesto. No dia 16 de setembro de 2021, na primeira fase da Operação Hefesto, foram apreendidas 33 folhas de cheques devidamente preenchidas, sendo 8 emitidas neste ano com altos valores.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Quatro titulares de contas referente disseram que os cheques não foram emitidos por eles, dizendo que a assinatura não era de sua autoria. Então, após a colheita de material gráfico (tomada de letra autêntica), foi realizado exame pericial grafotécnico pela Polícia Científica, que constatou que os titulares da conta não haviam assinado as folhas de cheque.

Na residência do acusado foram encontrados diversos cheques apreendidos, sendo que quatro deles foram ideologicamente falsificados (artigo 299 do CPB). Se os produto estavam sendo ocultados, há o crime de receptação, cuja pena é de 3 a 8 anos de reclusão e multa.

Os cheques supostamente idôneos que foram apreendidos permanecem vinculado ao inquérito, que ainda tramita investigação que apura lavagem de capitais e, os bens, direitos e valores apreendidos devem restar acautelados em razão disso, pois o juiz pode decretar a perda dos valores.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.