Homem é condenado por matar esposa e esconder corpo em Forquilhinha

Crime aconteceu em Palhoça; agressor deixou o corpo da vítima no seu carro, estacionado em um supermercado de Forquilhinha

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Um homem foi condenado a 19 anos de reclusão, em regime inicialmente fechado, e mais três meses de detenção, em regime inicialmente aberto, após sessão do Tribunal do Júri que teve duração aproximada de 11 horas, na comarca de Palhoça, sob a presidência do juiz Fúlvio Borges Filho, titular da 1ª Vara Criminal daquela unidade jurisdicional. O réu foi considerado culpado pelos crimes de feminicídio, ocultação de cadáver e falsa identidade. O resultado foi divulgado pelo Poder Judiciário na última sexta-feira, 18.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Segundo a denúncia, ele assassinou a companheira na noite de 10 de julho de 2020, no interior da residência do casal, localizado na Ponte do Imaruim, em Palhoça. Após discussão, o acusado causou a morte da vítima por asfixia. Na sequência, já de madrugada, colocou o corpo da vítima no porta-malas do seu Renault Clio. Na manhã seguinte, por volta das 7 horas, dirigiu-se com o veículo até o estacionamento de um supermercado em Forquilhinha.

Lá, após abandonar o carro, fugiu para abrigo em um hotel no centro de Florianópolis, onde se apresentou sob falsa identidade, como forma de evitar sua localização. Ele, que respondeu ao processo na prisão, não terá direito a recorrer em liberdade.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.