Vereadores de Criciúma prometem acionar Casan ao Ministério Público

Companhia justifica que não possui a legislação para introduzir ventosas nos hidrômetros e cumprir Lei Municipal

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli
Criciúma

Ao última sessão da Câmara de Vereadores de Criciúma, na Tribuna Livre, debateu um problema que chega mensalmente na conta dos criciumenses. O vereador Salésio Lima cobrou a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) sobre o ar presente na tubulação que fica registrado nos hidrômetros mesmo nos momentos de falta de água, o que tem ocasionado reclamações de diversos moradores sobre os valores.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

“Com isso, o contribuinte acaba pagando mais caro do que deveria, ainda mais levando em conta que em Criciúma, temos falta de água em quase todos os dias”, pondera Lima. O parlamentar foi o autor da Lei Municipal nº 7916/2021, que determina que a companhia
introduza retiradores de ar nas entradas dos cavaletes.

No entanto, a Casan justifica que não possui a legislação para introduzir as ventosas. “Eles alegam que precisam da liberação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), mas o Inmetro não homologa esse tipo de peça”, pontua o vereador.

Como a Tribuna Livre não chegou a um denominador comum, Lima adianta que acionará o Ministério Público para garantir a implementação da lei. “Esse será o nosso encaminhamento. A lei foi aprovada por todos, sancionada, e precisa ser cumprida. Provavelmente, entraremos com um Termo de Ajuste de Conduta “, antecipa.

Leia a matéria completa na edição desta sexta-feira, 29 do jornal impresso Tribuna de Notícias

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.