Urussanga: justiça define multa para servidores que aderirem paralisação

Em interdito proibitório, a 2ª Vara da Comarca de Urussanga garantiu multa diária de R$ 25 mil por dia de desobediência

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A 2ª Vara da Comarca de Urussanga, garantiu no fim da tarde desta sexta-feira (10) uma liminar favorável à administração municipal, para que a paralização prevista pelos servidores públicos municipais marcada para a próxima segunda-feira (13), não atrapalhe os serviços públicos.

Segundo Interdito Proibitório N°5002269-72.2022.8.24.0078/SC, a decisão é para que o Sindicato “se abstenha da paralisação total das atividades essenciais do Município de Urussanga, em especial, a saúde, social, educação, dentre outros (pátio de máquinas, prédio da administração, CRAS, CREAS, Vigilância Sanitária, Conselho Tutelar, etc.),
garantindo-se a manutenção de 90% destas atividades, sob pena de multa diária no importe de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) por dia de desobediência, sem prejuízo do uso da força policial se necessário; se abstenha de impedir empregados/servidores públicos municipais de trabalhar nos prédios públicos, sob pena de
multa diária no importe de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) por dia de desobediência, sem prejuízo do uso da força policial se necessário”.

- PUBLICIDADE -

Quem assina o documento, publicado às 16h28min do dia 10 de junho de 2022 é o Juiz de Direito, Roque Lopedote.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.