Projeto de lei quer autorizar acrobacias com motocicletas em Araranguá

A Câmara de Vereadores já aprovou o texto que agora segue para decisão do Executivo

Foto: Pixabay

- PUBLICIDADE -

A Câmara de Vereadores de Araranguá, no Sul catarinense, criou um projeto de lei para regulamentar a prática de manobras e acrobacias feitas com motocicletas. A intenção é criar uma legislação e espaço adequado para os praticantes do esporte no município.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Segundo o autor do projeto, o vereador Samuel Duarte Nunes (PSD), a demanda veio de um grupo de motociclistas da cidade, que praticam a modalidade conhecida como wheeling. 

“Nós, então, montamos esse projeto com o auxílio de uma especialista em trânsito. Assim que ficou ‘redondo’. Foi apresentado na Casa e aprovado“, comentou o vereador. Agora, a medida aguarda aprovação do Executivo.

Conforme Nunes, o projeto não abre brecha para que os motociclistas da modalidade façam acrobacias em vias públicas. “A prática do esporte deve ser feita no espaço e local indicado, que deve ser construído pelo município. Fora dali eles estão sujeitos às leis do Código Brasileiro de Trânsito”, garantiu.

O descumprimento pode gerar uma multa alta. “Mesmo sendo habilitados, tendo carteiras de motoristas, fazer a prática desse esporte na rua, em via pública, a multa é de R$ 2,93 mil, tem suspensão da CNH por 12 meses e dependendo da situação e tiver fuga, responde por um crime”, explica a especialista em Gestão de Transporte e Trânsito, Regina Espíndula.

Na visão dela, a aprovação do projeto vai evitar as práticas ilegais. “Se tem um lugar específico, eles não vão utilizar as ruas. A intenção é criar um espaço especifico para que eles vão lá, façam seu exercício, pratiquem, se divirtam, sem estar no meio das ruas”, comentou.

Em Santa Catarina, as cidades de Garopaba, Jaraguá do Sul e Itapoá já possuem legislação especifica para a prática de Wheeling. A modalidade surgiu nos Estados Unidos ainda na década de 70 e passou a ter notoriedade no Brasil nos anos 90.

Um dos entusiastas do esporte em Araranguá, o motoboy Anderson Cristian de Maceda comemora com o avanço da discussão em Araranguá. “Sou apaixonado por isso. Gosto de ver a gurizada empinando por aí. É uma arte, um esporte, assim como o skate, o futebol. E um espaço adequado para isso seria legal, porque conseguimos controlar e tira esse pessoal das vias públicas”, disse.

 *Via ND+
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.