Mais de 156 milhões de brasileiros vão às urnas no domingo

Um dos pontos que chama atenção será o grande número de jovens aptos a votar


- PUBLICIDADE -

Criciúma

Chegou o grande dia para a escolha dos novos representantes para os próximos quatro anos. No domingo, 2 de outubro, 156.454.011 de brasileiros irão às urnas para escolher o novo presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. A votação acontece em 5.570 cidades do país, incluindo o Distrito Federal e Fernando de Noronha, e 181 localidades no exterior.

- PUBLICIDADE -

Para estas eleições foi registrado um aumento de 6,21% do eleitorado em comparação com a última eleição geral, realizada em 2018, quando 147.306.275 pessoas estavam habilitadas para votar.

O eleitorado brasileiro é majoritariamente composto por mulheres. Elas correspondem a 52,65% do total apto a votar nas Eleições 2022. Já os homens somam 47,33% dos votantes.

Faixa etária

Este ano, serão 2.116.781 eleitores jovens, que têm 16 e 17 anos; e 14.893.281 eleitores com mais de 70 anos, cujo voto é facultativo. Somam-se ao grupo de eleitores idosos 184.330 votantes que possuem 100 anos ou mais. Pessoas na faixa dos 25 aos 44 anos correspondem a 40,72% dos eleitores.

O eleitorado com deficiência no Brasil e no exterior corresponde a 0,81% do total de votantes. Ao todo, 1.271.381 pessoas declararam ter deficiência ou mobilidade reduzida, sendo 642.441 mulheres; 628.827 homens; e outras 113 sem informação relativa ao gênero.

Nome social

Por falar em gênero, desde 2018, pessoas transgênero, transexuais e travestis podem solicitar à Justiça Eleitoral a inclusão do nome social no título de eleitor. Naquele ano, 7.945 eleitoras e eleitores exerceram esse direito. Agora, esse número cresceu para 37.646 pessoas com nome social, um aumento de 373% em relação às últimas eleições gerais. Desses mais de 37 mil votantes, 20.129 se identificam com o gênero feminino e 17.517 com o masculino.

Colégios eleitorais

São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os estados que representam os três maiores colégios eleitorais do Brasil, respectivamente. São Paulo concentra 22,16% de todas as pessoas aptas a votar em 2022. Logo em seguida vem Minas Gerais, com 10,41%; e Rio de Janeiro, com 8,2% do total de eleitores do país.

Roraima, Amapá e Acre são os estados que representam os três menores colégios eleitorais. Em Roraima votam 0,23% do total de eleitores, enquanto no Amapá estão 0,35% e no Acre 0,38% do eleitorado.

Vagas disponíveis

No Congresso Nacional são 540 vagas disponíveis, sendo 513 para deputada ou deputado federal e outras 27 para senadora ou senador.

Nas Assembleias Legislativas são 1.035 cadeiras em disputa, distribuídas em 26 Unidades da Federação. Já para a Câmara Legislativa do DF serão eleitos 24 parlamentares. Para os cargos do Poder Executivo serão escolhidos 27 governadores e um presidente da República.

Servidores e Mesários

A realização de eleições para eleger representantes políticos é uma conquista assegurada pela Constituição Federal.

Em todo país, mais de 22 mil servidoras e servidores da Justiça Eleitoral trabalham para garantir que esse direito possa ser exercido. Além disso, são mais de três mil juízas e juízes e três mil promotoras e promotores, que atuam em 28 tribunais eleitorais; 2.637 zonas e 496 mil seções eleitorais, instaladas inclusive nas aldeias de povos originários.

Neste ano, 1,7 milhão de mesários foram nomeados para trabalhar nas seções eleitorais espalhadas pelo país. Entre eles, 52% foram convocados pela Justiça Eleitoral a realizar o trabalho, enquanto 48% se candidataram para atuar voluntariamente no dia da eleição.

Santa Catarina tem quase 5,5 milhões de eleitores

Em Santa Catarina, 5.489.658 eleitoras e eleitores catarinenses estarão aptos a votar para elegerem deputado federal, deputado estadual, senador, governador e presidente da República. Em 2020, nas Eleições Municipais, o eleitorado era de 5.205.928. Em dois anos, houve um acréscimo de 283.730 novos eleitoras e eleitores (+5,45%), até mesmo por conta da reincorporação de 102.959 mil pessoas que tiveram seus títulos cancelados por não realizarem o cadastramento biométrico nos anos de 2018 e 2019.

Vale destacar também a inscrição do jovem eleitor (de 16 e 17 anos), que aumentou de forma significativa, saindo do patamar de pouco mais de 15 mil para aproximadamente 56 mil jovens que, embora não de forma obrigatória, podem exercer a cidadania plena para elegerem seus representantes nestas eleições.

Joinville é a cidade com o maior eleitorado, com 428.730 pessoas aptas a votar, seguida por Florianópolis, com 399.606; Blumenau, com 261.742; São José, com 186.561; Itajaí, com 163.901; e Chapecó, com 159.323. Criciúma aparece também com mais de R$ 150 mil eleitores.

A maioria do eleitorado em Santa Catarina é feminino. São 2.849.469 mulheres, o que equivale a 51,91%, contra 2.640.188 eleitores do sexo masculino (48,09%). Além disso, 52,54% dos eleitores do estado se disseram solteiros e outros 38,41% casados.

A maior parte do eleitorado catarinense informou ter o ensino médio completo, sendo 26,08%, e outros 23,26% disseram ter o ensino fundamental incompleto. Confira os demais dados nas estatísticas eleitorais.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.