Luis Gustavo Cancellier assume novamente a prefeitura de Urussanga

Cancellier estava afastado da função de prefeito desde o dia 20 de maio de 2021, quando foi deflagrada pela Polícia Federal a Operação Benedetta, que investiga a possibilidade de desvios de recursos das obras de pavimentação

Foto: Marco Búrigo/Rádio Marconi

- PUBLICIDADE -

José Adilio
Urussanga

O prefeito de Urussanga, Luis Gustavo Cancellier, conseguiu liminar na Justiça e tem volta garantida no comando do município. A decisão foi proferida por Olindo Menezes, desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, de Porto Alegre. Na decisão, o magistrado alega que o denunciado, ainda não condenado, “não pode ficar a vida inteira sob a suspeita de que, voltando a administrar o município, venha a causar prejuízo aos cofres públicos”. A liminar garantiu a volta do prefeito de forma imediata, que aconteceu na manhã desta quarta-feira, por volta das 8h30.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Segundo argumentação da defesa, o prefeito está sofrendo constrangimento ilegal, por terem sido mantidas as cautelares pessoais consistentes em suspensão do exercício da função pública de prefeito e do impedimento do acesso ou frequentar a prefeitura. O advogado de defesa, Bruno Carminati, explicou que o processo continua com o prefeito no cargo.

Cancellier estava afastado da função de prefeito desde o dia 20 de maio de 2021, quando foi deflagrada pela Polícia Federal a Operação Benedetta, que investiga a possibilidade de desvios de recursos das obras de pavimentação através do contrato do Finisa feito com a Caixa Econômica Federal.

Ainda no mês de maio, o prefeito e mais outros servidores foram denunciados pelo Ministério Público pelos crimes investigados pela Polícia Federal. A denúncia foi aceita pela Justiça, tornando o prefeito réu. Mesmo com a liminar determinando a volta ao cargo, Cancellier continuará respondendo ao processo.

Posição

O prefeito Luis Gustavo Cancellier avaliou que a decisão judicial vem devolver o cargo que era seu de direito. “Sempre acreditamos na Justiça, agora é só aguardar os trâmites e voltar a administrar o município”, destacou o prefeito. Segundo ele, este ano que esteve de fora do cargo foi de muito sofrimento.

Cancellier destaca que a primeira missão no retorno à prefeitura será verificar como estão os andamentos dos projetos e depois verificar o que poderá fazer para melhorar a saúde do município, já que tem recebido muitas reclamações nos últimos dias. Ele também quer garantir que Urussanga volte a trilhar o caminho do desenvolvimento, pois nos últimos meses, a geração de emprego teve números negativos, com mais demissões do que contratações.

“Vamos aguardar os trâmites para voltar e se informar como estão os andamentos dos trabalhos e de imediato já fazer algumas ações na área da saúde para ver se acabamos com os problemas enfrentados nos últimos meses. Também queremos trabalhar para que o município volte a trilhar o caminho do desenvolvimento”, pontua Cancellier.

Câmara recebe novo pedido de abertura de CIP

A volta do prefeito de Urussanga não parece que vai trazer sossego ao município de Urussanga. Na tarde dessa terça-feira, o ex-vereador Júlio César Bonetti protocolou nova representação pedindo a abertura de uma nova Comissão de Investigação e Processante (CIP). A alegação para o pedido é de que há práticas de infrações político-administrativas contra o ex-prefeito Luis Gustavo Cancellier.

O presidente da Câmara de Vereadores de Urussanga, Elson Roberto Ramos, o Beto Cabeludo (MDB), informou através de entrevista a uma emissora de rádio, que vai atender ao pedido de representação e que deve colocar em votação na próxima sessão. Caso seja aceita a representação, será votação por maioria simples, deverá ser aberta uma nova Comissão de Investigação Processante (CIP). A nova comissão terá 90 dias para terminar os trabalhos.

Arquivamento

Vale lembrar que no mês de maio, o prefeito Luis Gustavo Cancellier já enfrentou julgamento de uma Comissão de Investigação Processante (CIP), sendo que foi arquivada sem o mérito ser julgado, abrindo uma possibilidade de abertura de uma nova.

As dificuldades do prefeito aumentam para um novo julgamento na Câmara devido a cassação de um dos vereadores que votava com sua base. O vereador Rozemar Sebastião, o Taliano, foi cassado na última quinta-feira, dia 9. Assumiu a cadeira, o primeiro suplente do PDT, Erotides Borges Filho, o Tidinho.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.