Criciúma: agentes comunitários buscam pagamento de piso nacional

Grupo de trabalhadores aguarda o repasse, conforme aprovado em maio em Brasília

Vereadora tem suas bandeiras bem definidas

- PUBLICIDADE -

Os agentes comunitários de Saúde buscam mais valorização por parte do poder executivo municipal de Criciúma. Por isso, um grupo de trabalhadores procurou a vereadora Giovana Mondardo (PCdoB) para conversar sobre o piso salarial da categoria e para que o município faça o pagamento para os funcionários, conforme a PEC aprovada no mês de maio.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos agentes comunitários de saúde e endemias, virando a Emenda Constitucional (EC) 120/2022, teve andamento nos últimos meses no Senado em Brasília e visa uma remuneração salarial nacional de dois salários mínimos – fechando R$ 2.424. “Entendemos como é essencial o trabalho das agentes de saúde de Criciúma e de todo o Brasil e por isso, protocolamos um requerimento querendo saber do executivo o prazo para esse pagamento, para que os trabalhadores possam receber o piso da categoria”, pontuou Giovana Mondardo.

- PUBLICIDADE -

O requerimento 492/2022 será votado na Sessão Ordinária desta segunda-feira, 1º, na Câmara de Vereadores e tem por objetivo o envio de expediente ao Chefe do Poder Executivo Municipal para que informe: Existe prazo por parte do Poder Executivo Municipal de realizar o pagamento do piso salarial das Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) que atuam por todo o Município? Se a resposta for afirmativa, quando? Caso não, justifique e apresente uma expectativa de data para isso.

As sessões da Câmara de Vereadores de Criciúma acontecem às segundas e terças-feiras a partir das 17h e podem ser acompanhadas nas redes sociais, pelo youtube.com/camaracriciuma ou no site www.camaracriciuma.sc.gov.br.

Cobranças por todo o Brasil

Desde que a PEC foi aprovada, trabalhadores da categoria dos agentes de saúde e agentes de combate à endemias (ACE). se mobilizam para que o piso salarial chegue até sua realidade. Na última semana, em Salvador, houve protestos para que o governo local faça o pagamento de acordo com o que fora previsto. No município de Turvo, próximo à Criciúma, o pagamento será realizado a partir dos vencimentos de julho.

Alguns municípios do Brasil já começaram a repassar o pagamento e a intenção é de que isso chegue logo à Criciúma. “Estamos nesta luta para que o repasse chegue até esses trabalhadores de Criciúma, que também são peças fundamentais para o andamento dos trabalhos no Sistema Único de Saúde”, concluiu Giovana.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.