Cisam-Sul estuda regionalização da tarifa de água e esgoto

Integrantes da agência reguladora estiveram ontem (segunda-feira, 27) participando da sessão da Câmara de Vereadores

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

José Adílio
Criciúma

Atendendo a um requerimento da Câmara de Vereadores de iniciativa do pastor Jair Alexandre e assinada pelos demais parlamentares, integrantes da Cisam- Sul – Agência Reguladora de Água e Esgoto da Região Sul do Estado, ocuparam a Tribuna Livre da Sessão Ordinária de ontem (segunda-feira, 27) para explicar o que levou a Casan a anunciar um reajuste de 16,01% na tarifa de água e esgoto a partir do mês de julho. Eles também informaram que a Cisam-Sul está estudando uma forma de regionalizar a cobrança das tarifas.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Para explicar o reajuste concedido pela Casan, o presidente da agência reguladora apresentou uma planilha de custos dos principais insumos utilizados pela empresa para fornecer a água tratada com qualidade no período de setembro de 2020 até fevereiro de 2022. “Os produtos químicos fundamentais para o tratamento de água tiveram reajuste de 86,69%, os hidrômetros tiveram um reajuste de 18,58% e os tubos tiveram aumento de 35,07%. Apesar de todos estes percentuais, as tarifas foram reajustadas em 16,01%, que correspondem a correção da moeda conforme o IPCA”, aponta.

Estadualizada
O presidente da Cisam-Sul, Antônio Willeman, disse que o reajuste da tarifa da Casan vale para todo o estado, independente de uma região for mais deficitária e outra superavitária. Para que as injustiças sejam corrigidas e uma região não pague por outra, ele cita que as agências reguladoras estudam uma forma de regionalizar as tarifas. No caso, da Região Carbonífera seriam incluídos os seis municípios que têm a Casan como operadora do sistema de abastecimento de água e tratamento de esgoto, que são Criciúma, Forquilhinha, Nova Veneza, Siderópolis, Içara e Maracajá, que faz parte da região do Extremo Sul.

Questionamentos
Os vereadores fizeram alguns questionamentos aos representantes da agência reguladora. O pastor Jair Alexandre alegou que os salários dos trabalhadores estiveram congelados e agora terão que pagar reajuste na tarifa de água de 16,01%. Willeman respondeu que todos os cálculos foram realizados e que de acordo com a planilha de custo será inviável para a manutenção do sistema um reajuste inferior conforme as perdas da moeda através da inflação do período.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.