Antídio Lunelli acredita na união do MDB

Pré-candidato ao governo de Santa Catarina trabalha para ganhar a confiança do partido

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

José Adílio
Criciúma

O ex-prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli afirmou que renunciou o cargo de prefeito para ser candidato ao governo de Santa Catarina e vai trabalhar para ser escolhido nas convenções. Uma das metas que tem neste período pré-eleitoral é agregar todas as alas do MDB. “O MDB é o maior partido do Estado e sempre muito nervoso é vamos estar todos juntos na campanha e vamos brigar pela vitória, pois acredito que estaremos no segundo turno”, aponta.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Lunelli foi escolhido como pré-candidato do MDB após o partido ter realizado prévias no mês de fevereiro, quando outros nomes ainda estavam no cenário. O senador Dário Berger, o deputado estadual Valdir Colbachini e o presidente do partido Celso Maldaner Celso Maldaner. Na semana da escolha, o senador Dário Berger declinou e o deputado Valdir Colbachini também. Celso Maldaner já havia anunciado a desistência, ficando como pré-candidato Antídio Lunelli. Berger inclusive acabou saindo do MDB e se filiando ao PSB.

Com a pré-candidatura garantida, Antídio LUnelli confirmou a renúncia da prefeitura de Jaraguá do Sul deixando em seu lugar o vice-prefeito Jair Franzner (MDB). Na despedida, Lunelli recebeu apoio de todas as entidades organizadas de Jaraguá do Sul, mas não conseguiu o apoio da bancada dos deputados do MDB na Assembleia Legislativa, inclusive com alguns deles reforçando o desejo do partido está apoiando à reeleição o governador Carlos Moisés da Silva. “Eles estão garantindo as emendas para os prefeitos, mas a partir do momento em que começar a campanha, estarão com o partido”, afirma Lunelli.

Maneira de administrar

O pré-candidato relata que tem sua maneira de administrar baseada na transparência. Ele aponta que em Jaraguá do Sul conseguiu colocar o município no caminho do desenvolvimento após ter pego com muitos problemas. “Enfrentamos todos, pois não tínhamos rabo preso e conseguimos fazer as mudanças necessárias”, garante. Enquanto este prefeito, mudou 175 leis e contou com o apoio da população. “Sempre procurei governar com muita transparência e quando sai fiz uma grande prestação de contas e consegui a reeleição com mais de 70% de apoio da população”.

Quando venceu pela segunda vez, já planejava ser candidato ao governo de Santa Catarina e já escolheu o vice para assumir o seu lugar assim que renunciasse. Desta forma saiu da prefeitura sendo homenageado e deixando o caminho aberto para o atual prefeito dar continuidade aos trabalhos. “Não sou o melhor, mas sou bom de números e na formação de equipe”, destaca.

Plano de Governo

Para a formação do plano de governo, Lunelli conta que está percorrendo as 39 regiões do Estado fazendo visitas e conversando com a entidades e com a pessoas para ouvir de todos as principais necessidades para a construção do documento. Segundo ele, por vir de uma família simples e ter bom relacionamento sente que tem boa aceitação e por isso sempre teve espirito empreendedor e quer levar este empreendedorismo para toda Santa Catarina. “Pela primeira vez na história a população catarinense pode votar em um empreendedor”, relata.

Na educação, quer melhorar muito as estruturas de todas as escolas estaduais, pois em muitos municípios considera que as estruturas estão muito abaixo do padrão. “Em Jaraguá do Sul a educação é exemplar. As escolas são melhores do que as particulares”, afirma. Também pretende a acabar com a as idas e vindas das ambulâncias, que transportam todos os dias os pacientes de todas as regiões para Florianópolis nas buscas de tratamento de especialidades específicas. “Temos que acabar com esta ambulancioterapia e descentralizar os servidos da saúde, mesmo que tenhamos que comprar os serviços”.

Na infraestrutura, fala que as rodovias estaduais precisam ser melhoradas para que o catarinense consiga ter mais agilidade para fazer o escoamento da produção e ter melhor logística. Ele quer também melhorar a malha ferroviária, que considera estar abandonada. O Estado tem que melhorar no fornecimento de energia elétrica. “Vamos fazer um plano para ser distribuído à população”.

Coligações

Ele afirma que a primeira coligação tem que ser com o partido, que está dividido em muitas alas. “O MDB é muito grande e com muitas alas. Um partido nervoso, mas que no fim ficam todos com o mesmo objetivo. Para buscar a harmonia, principalmente da bancada tem participado semanalmente do almoço com os deputados. “Temos que trabalhar esta união e se tiver que ir para as eleições sozinho, vamos para a luta”, enfatiza.

Segundo ele, até o fechamento das coligações vai conversar com todas as siglas. “Nesta semana, conversei com o senador Esperidião Amim, que estava alegando que ainda não o tinha procurado. Sinceramente, em todas as possíveis formação, serei cabeça de chapa. Sou candidato a governador’, reafirma.

Perfil do candidato

Natural de Corupá, Antídio Lunelli, de 58 anos, é empresário do ramo têxtil, empregando mais de cinco mil colaboradores, e também do agronegócio. Foi o primeiro prefeito reeleito de Jaraguá do Sul, com mais de 70% dos votos, e tem como princípio na gestão pública a modernização, a diminuição do peso Estado e o investimento pesado em infraestrutura. É um homem que valoriza a transparência, o trabalho e a honestidade.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.