Servidores públicos de Orleans anunciam estado de greve

Conforme a presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Orleans (Sintramor) Janes de Lorenzi, trata-se de um alerta para a administração que não dialoga com o sindicato

Foto: Divulgação/DN

- PUBLICIDADE -

Servidores públicos do município de Orleans deliberaram por unanimidade, o Estado de Greve, a partir desta quinta-feira, dia 24. A decisão ocorreu durante assembleia geral promovida virtualmente, na noite da quarta-feira, 23, pelo Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Orleans (Sintramor).

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Esse indicativo, conforme a presidente do Sindicato, Janes de Lorenzi, não significa greve, ou paralisação. A ação é o início de um processo de mobilização intensificada e fortalecimento da participação da categoria. Trata-se de um alerta para a administração que não dialoga com o sindicato. O posicionamento será mantido até o próximo dia 13 de abril. “Nós queremos ser ouvidos e respeitados pelos administradores enquanto servidores responsáveis pelo andamento da cidade. Sabemos que se a gente parar a cidade também vai sofrer com isso, temos consciência”, resumiu ela.

Janes relatou que até o momento o Sintramor tentava resolver tudo na base do diálogo, mas, não existe respeito sobre o que era definido nas reuniões com os representantes da categoria. “Nós passamos meses debatendo o estatuto com eles, trabalhamos muito e quando foi para votação foi alterado, sem respeito algum com o servidor, sem acatar o que tínhamos pedido em negociação. Não vamos mais permitir que o servidor seja prejudicado como fizeram com os professores”, disse a presidente.

Durante a assembleia, a presidente informou inclusive aos servidores públicos que a pauta da negociação salarial não tem encaminhamento, tudo está muito moroso. E destacou que as agendas marcadas com o sindicato têm sido constantemente canceladas. “Temos muitos problemas para resolver em vários setores e não vamos deixar as situações paradas por falta de respeito com o servidor. Se for preciso, vamos entrar em greve”, alertou ela.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.