SC distribui testes de Covid-19 e reavalia critérios de realização

Saiba quando a realização de testagem não é recomendada

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina (SES/SC) começou a distribuir na tarde desta quarta, 19, uma nova remessa com um total de 309.740 unidades de Testes Rápidos de Antígeno (TR-AG). Estão sendo enviadas 299.740 unidades para as 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica, que vão fazer a distribuição para os 295 municípios catarinenses; e outras 10 mil unidades para os 16 hospitais e 4 maternidades da rede própria, além do SAMU e HEMOSC, para triagem de pacientes que precisam ser hospitalizados e testagem de profissionais de saúde. Esta nova remessa chegou ao estado no fim da tarde da última terça, 18.

Para os municípios, os testes serão distribuídos de forma proporcional, tendo como base o porte populacional de cada cidade, conforme solicitação do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (COSEMS/SC).

- PUBLICIDADE -

Antes disso, a distribuição era realizada tendo como base o número de unidades de atenção primária e centros de triagens cadastrados nos 295 municípios catarinenses. A remessa anterior, com 461.885 unidades de testes, distribuída aos municípios entre os meses de dezembro de 2021 e início de janeiro de 2022 ainda considerava esse critério.

Além dos testes recebidos na última terça, a previsão é que o estado receba mais outras 809.715 unidades na próxima semana, segundo informações repassadas à Secretaria pelo Ministério da Saúde (MS).

Confira aqui os quantitativos de Testes Rápidos de Antígeno (TR-AG) encaminhados para cada município.

Reavaliação dos critérios de realização de testes

Tendo em vista o aumento expressivo no número de casos de Covid-19 no estado de Santa Catarina, sendo que entre a semana do dia 09 e 15 de janeiro houve um crescimento de 149% na média móvel de casos ativos, segundo Boletim Epidemiológico divulgado na terça, 18; aliada a escassez de insumos para a realização de testes, o estado reavaliou os critérios de realização dos testes, para que sejam usados de forma racional.

Desta forma, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina, através de ofício enviado a todos os municípios catarinenses, recomendou que passem a seguir temporariamente novos critérios de realização de testes. Os critérios tem com base as recomendações da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e prioriza a realização nas seguintes situações:

  • Todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) que necessitem de hospitalização;
  • Pacientes com sintomas respiratórios que estejam nos grupos de risco para agravamento da doença (idosos, gestantes, puérperas, portadores de comorbidades);
  • Profissionais de saúde com sintomas respiratórios (para permitir orientação referente ao retorno ao trabalho);
  • Triagem de pacientes que precisam ser hospitalizados por outros motivos;
  • Profissionais com sintomas respiratórios que fazem parte de serviços essenciais e presenciais, como profissionais de segurança (para permitir orientação referente ao retorno ao trabalho).

A realização de testagem não é recomendada para as seguintes situações:

  • Em indivíduos assintomáticos (inclusive contatos);
  • Como requisito para sair do isolamento;
  • Como pré-requisito para participação em eventos ou estabelecimentos que exijam.

As novas recomendações devem ser seguidas pelos municípios até que a disponibilidade de testes seja regularizada. Quando isso ocorrer, a Secretaria de Saúde enviará novas recomendações aos municípios.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.