Professor percorrerá o Caminho de Santiago de Compostela pela sexta vez

Ele irá acompanhado de um sobrinho e um casal de amigos

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

José Adílio

Para muitos, fazer o Caminho de Santiago de Compostela não é somente um desafio físico,
mas sim também um desafio mental. O professor Amélio Peruchi, de 80 anos, irá fazer o percurso pela sexta vez e recomenda a todos que puderem fazer, que o faça. Para este
próximo desafio, o professor vai com o sobrinho Adroaldo Percuchi e o casal Ênio e Leila
Bergosa, de Praia Grande. Eles já viajam no domingo rumo ao Continente Europeu. “Percorrer o Caminho de Santiago pode ser uma maneira de entrar em sintonia com a divindade e a própria humanidade. Vivendo nas grandes cidades e no corre-corre do dia a dia, desaprendemos a apreciar a nossa própria companhia”, relata o professor Amélio Peruchi.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

O início do trajeto acontece na cidade de Saint-Jean-Pied-de-Port, Sul da França. O fim
é em Santiago de Compostela. A distância dessa rota é de aproximadamente 800 quilômetros. O percurso e feito em média em 30 dias. Acredita-se que mais de 70% dos peregrinos fazem este trajeto. Para o professor Amélio, os pontos mais difíceis da caminhada é o primeiro dia, pois ao sair da cidade de Saint Jean Pied-de-Port, os peregrinos pegam a subida dos Pirineus. Ele também aponta outro trecho como complicado próximo da chegada, mais ou menos, uns 130 quilômetros antes de chegar em Santiago de Compostela, em Sebreiro. O professor explica que a média diária é caminhar 30 quilômetros.

Hospedagens
O professor explica que para fazer o caminho, para quem mora aqui na região, terá um custo de mais ou menos R$ 13 mil. Serão gastos com a viagem de avião até a Europa, na faixa de R$ 7 mil, e com a alimentação e hospedagem, que vai ter um gasto de mais ou menos uns mil euros. “Compostela é também um encontro com a simplicidade. Não precisamos de muito e sim compartilhar o que temos, o que somos e o que sabemos. Somos o que vemos e o caminho nos limpa o olhar, aprendendo a ver com os olhos da alma. Todos os caminhos são mágicos se nos levam a nossos sonhos e Deus sempre nos ensina a direção”, pontua.

Leia a matéria completa na edição desta sexta-feira, 19 do jornal impresso Tribuna de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.