Orleans: Servidores públicos anunciam paralisação

A decisão foi tomada durante assembleia do Sindicato dos Trabalhadores Públicos de Orleans

Foto: divulgação

- PUBLICIDADE -

Uma paralisação dos trabalhos será anunciada em até duas semanas pelos servidores públicos do município de Orleans. A decisão foi tomada durante assembleia do Sindicato dos Trabalhadores Públicos de Orleans (Sintramor).

O grupo entendeu que é necessária a ação, devido à falta de atenção por parte do poder executivo para solucionar as reivindicações apresentadas pela categoria. Uma comissão foi montada com alguns funcionários durante a assembleia, para articular o movimento, que terá uma redução parcial das atividades.

- PUBLICIDADE -

A presidente do Sintramor, Janes de Lorenzi relatou que a decisão se dá pela falta de diálogo. “Já tentamos de todas as formas, não somos ouvidos. E quando somos, nada muda, nada evolui. Falta atenção, falta respeito e até condições de trabalho, vários setores estão com problemas na estrutura. O governo precisa entender que sem o servidor público a cidade não anda”, resumiu.

Ela explica ainda que este tempo de preparação para a paralisação será utilizado pelos servidores para dialogar com os moradores. “Eles vão se organizar com faixas, cartazes, explicar aos moradores, aos pais dos alunos, aos usuários dos postos de saúde o fato em si. Acreditamos que as pessoas precisam saber como os servidores são tratados pela administração”, pontuou a presidente.

As reivindicações

Entre as solicitações dos funcionários está a valorização do servidor, a criação de uma CIPA para trabalhar a importância de prevenção de acidentes, a devolução dos direitos retirados do estatuto no apagar das luzes pelo executivo, com apoio de alguns vereadores.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.