Órgãos em alerta com alta de infecções por Covid-19 e Influenza

Procura elevada em hospitais e unidades de saúde também traz preocupação. Em Criciúma, 63 casos de coronavírus foram registrados nas últimas 24 horas

Fonte: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

Criciúma

O cenário mudou. E para pior. O contágio do coronavírus, que vinha desacelerando desde o início de dezembro, agora, volta a preocupar as autoridades de saúde. Não bastasse isso, a Influenza A (gripe) também tem castigado a população. Em Santa Catarina, três óbitos já foram registrados em virtude da doença, um deles, inclusive, no Sul do Estado, em Tubarão. A alta demanda nos hospitais da região traz alerta.

- PUBLICIDADE -

Em 24 horas, Criciúma registrou 63 novos casos de coronavírus no município. O número foi contabilizado entre a tarde dessa segunda e terça-feira. Desses pacientes, 16 estão hospitalizados, sendo quatro em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 12 em leitos clínicos. Além disso, três pessoas da Capital do Carvão estão com suspeita de infecção pela nova variante Ômicron. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) analisa os diagnósticos.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Criciúma, Andréa Goulart de Oliveira, os três pacientes estão bem e se recuperando em casa. “Nós coletamos e mandamos para Fiocruz por precaução, afinal de contas, quando as pessoas viajam para fora do país têm o risco. Dois deles viajaram e um teve contato com alguém que veio da França. Mas, não temos o resultado ainda. A Fundação demora um pouco para divulgar”, explica.

Ainda conforme Andréa, a expectativa é de que os três pacientes tenham sido infectados pela variante Delta, conforme indica um exame feito inicialmente pelo Laboratório Central (Lacen). “Mas, precisamos esperar o resultado da Fiocruz. Os pacientes estão bem, só foi feito mesmo porque um deles foi para a África do Sul, então achamos por bem enviar para saber se é a Ômicron”, ressalta a coordenadora.

Estado tem nove casos suspeitos de coinfecção por Covid-19 e Influenza

Nove pessoas estão com suspeita de coinfecção por Covid-19 e Influenza em Santa Catarina. Nenhuma delas é de Criciúma. Os casos foram identificados pelo Laboratório Central de Saúde Pública e enviados à Fiocruz, para confirmação ou descarte. Até o momento, não há nenhum diagnóstico oficial no Estado.

“Flurona”

A coinfecção por Covid-19 e Influenza é chamada de “Flurona”. No Estado de Santa Catarina há, neste momento, há circulação de ambos os vírus, o que pode ocasionar a infecção simultânea das doenças.

A Secretaria de Saúde esclarece que a coinfecção de Covid-19 e gripe pode ocorrer sempre que houver a infecção simultânea de uma pessoa por qualquer variante do coronavírus, com qualquer subtipagem do vírus Influenza.

Cuidados são os mesmos para as duas doenças

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina alerta que, como os dois vírus são respiratórios, as medidas de prevenção são as mesmas: uso de máscara em locais fechados e aglomerados; higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool gel; distanciamento social; isolamento em caso de sintomas respiratórios; e ventilação de ambientes. A Secretaria de Saúde reforça a necessidade de manter essas medidas para a prevenção tanto da Covid-19 quanto da gripe.

Sistema sobrecarregado

Com inúmeros casos de gripe de um lado e o salto de infecções por coronavírus do outro, as suspeitas e diagnósticos disparam expressivamente. Em virtude disso, as unidades de saúde, assim como os hospitais, têm recebido centenas de pessoas diariamente na região. A alta demanda traz alerta às autoridades.

“Não observamos um aumento no número de internações, mas sim, um aumento muito grande no volume de pacientes que nos procuraram com sintomas respiratórios. A gente tinha, normalmente, 15 atendimentos por dia, nas últimas 24 horas, tivemos 74. É um salto muito grande de procuras para atendimento ambulatorial, mas não gerando internação”, detalha o diretor-técnico do Hospital São José, de Criciúma, Raphael Elias Farias.

Conforme o responsável, apesar da alta procura, ainda assim, os profissionais têm conseguido atender a demanda. “Nós temos uma equipe preparada”, enfatiza Farias. “É importante ressaltar para toda a população que realmente está tendo uma circulação de vírus respiratórios em uma intensidade um pouco maior, então, que todo mundo mantenha os cuidados já sabidos há mais de dois anos”, completa.

Já no Extremo Sul, o Hospital Regional de Araranguá, em nota, informou que pode apresentar atrasos e espera fora dos padrões normais devido à alta nos atendimentos. “Reiteramos que estamos focados em atender a todos com segurança, priorizando a saúde e a vida dos pacientes. Em tempos delicados como este, é de suma importância o apoio e a contribuição de todos. Agradecemos a comunidade de Araranguá, bem como, todas as cidades da região, e pedimos compreensão em eventuais atrasos nos atendimentos”, diz um trecho do texto.

UPA de Araranguá registra 100% de aumento nos atendimentos

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Araranguá registrou, nos últimos dias, um aumento no número de atendimentos que ultrapassou 100%. Em nota, a unidade informou algumas estratégias para minimizar o impacto das atividades sobrecarregadas, em virtude do aumento populacional na região do Extremo Sul (Amesc).

“A UPA 24h informa que alterou as estratégias de atendimento na Unidade devido ao grande aumento do fluxo de atendimentos. Nos últimos dias, a unidade teve mais de 100% de aumento dos atendimentos. A média era entre 100 a 150 atendimentos por dia, hoje está em torno de 300 a 320 atendimentos. Os pacientes sintomáticos para Covid-19, começaram a ser encaminhados para outra portaria, a mesma onde funcionava anteriormente o centro de triagem, que volta a ser reativado de forma parcial”, diz o documento.

No município, os Testes Rápidos de Antígeno (TR-AG) de Covid-19 para os pacientes assintomáticos, do programa Verão Mais Seguro do Governo do Estado, passam a ser realizados exclusivamente no Centro de Reabilitação Pós-Covid, localizado na Rodovia Gov. Jorge Lacerda, n° 7198, no bairro Jardim das Avenidas a partir desta quarta-feira, dia 5, das 07h às 12h.

 

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.