Internacional: ONU aponta que 726 civis morreram na guerra da Ucrânia

Nações Unidas não conseguiram aferir número de mortos em Mariupol, cidade portuária duramente bombardeada pela Rússia

Foto: ANDRIY DUBCHAK/DONBAS FRONTLINER

- PUBLICIDADE -

O Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos informou nesta quarta-feira (16) que 726 civis morreram e 1.174 ficaram feridos nos 20 primeiros dias de guerra na Ucrânia, incluindo apenas os casos que foram verificados.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Entre os óbitos atestados, há 104 mulheres e 52 crianças, enquanto que no balanço de feridos são 77 mulheres e 63 menores de idade, de acordo com o escritório chefiado pela ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet.

Segundo o Alto Comissariado, foram verificadas 186 mortes nas regiões de Donetsk e Lugansk, tanto nas áreas pró-russas, quanto nas controladas pelo governo da Ucrânia.

Os demais 540 óbitos foram nas áreas sob o comando de Kiev no resto do país, como em Kherson, Mikolaiv, Odessa, Sumy, Zaporizhzhia, Dnipropetrovsk, Dnipropetrovsk ou Kharkiv.

A agência da ONU, além disso, teme que ataques em outras áreas que ainda não puderam ser verificadas, que incluem algumas cercadas, como Mariupol, Volnovaja e Izium, podem ter causado centenas de vítimas civis.

Segundo o Alto Comissariado, a maioria das vítimas foi ferida por ataques com artefatos explosivos de longo alcance, o que inclui bombardeios com artilharia pesada, sistemas de lançadores múltiplos de foguetes.

O direito internacional considera crime de guerra os ataques militares indiscriminados contra alvos civis, assim como contra prédios residenciais, escolas ou centros de saúde.

No último dia 4, o Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou uma resolução para criar uma comissão de investigação sobre as possíveis violações cometidas pela Rússia na invasão à Ucrânia.

*Via R7

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.