O melhor amigo do homem como um aliado na recuperação

Cãoterapia é a nova aposta dos hospitais da região para acelerar o tratamento dos pacientes com problemas de saúde

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli
Criciúma/Araranguá

A relação de cumplicidade entre o homem e os cães é milenar. De geração em geração, as pessoas são ensinadas a tratarem os cachorros como legítimos membros da família. E nos momentos de adversidade, nada melhor do que contar com o amparo familiar rumo a recuperação.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

A cãoterapia foi legitimada no Brasil pela Câmara dos Deputados por meio do Projeto de
Lei 682/21, no ano passado. Depois das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, os hospitais da região começam a praticar a terapia assistida por cães para auxiliar no tratamento dos pacientes.

Morador do Rincão, Eduardo M. Fava dos Reis recebeu o diagnóstico de infarto e foi internado no Hospital São José. Antes de ser submetido a uma cirurgia e ser encaminhado à UTI, o aposentado recebeu no quarto uma visita mais do que especial.

A cachorrinha Wendy compareceu para dar toda a força ao paciente. O apoio deu certo. Eduardo recebeu alta da UTI na última quinta-feira, depois de ter três artérias entupidas. “No mesmo dia da visita ele já dormiu melhor, estava mais calmo. Na verdade, foi o único dia que ele conseguiu dormir durante a internação”, comemora a esposa Ana Claudia de Camargo Mendonça Fava dos Reis.

Cães precisam estar com vacinação em dia

O casal é natural de São Paulo, mas mora em Balneário Rincão há seis anos com Wendy
e outras três cachorrinhas: Sophia, Nina e Fifa. Apegado, Eduardo estava com saudade de todas, mas seria inviável levar as quatro até lá. O hospital precisa seguir um regramento rígido para permitir as visitas caninas. Vacinação em dia, banho tomado e jaleco vestido são alguns dos cuidados indispensáveis. “Para nós é muito importante vermos o nosso paciente bem. E encontrar com as cachorrinhas era vontade do senhor Eduardo. Com todos os cuidados necessários, a visita foi possível e tenho certeza que trouxe ainda
mais felicidade para o paciente”, enaltece a enfermeira e coordenadora do setor de clínicas do HSJosé, Liliane Nart Grassi.

Leia a matéria completa na edição desta segunda-feira, 08 do jornal impresso Tribuna de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.