Mulher hiperativa dá entrada em hospital com 55 pilhas no estômago

Ela chegou agitada ao hospital, segundo relato dos médicos, que custaram a acreditar no que viram no resultado do raio-X

Foto: Reprodução

- PUBLICIDADE -

Uma mulher de 66 anos ingeriu 55 pilhas, conforme ocorrência no Hospital Universitário de St. Vincent, em Dublin, na Irlanda. As baterias estavam alojadas em seu estômago, com algumas localizadas no cólon. De acordo com os médicos, “infelizmente não é a primeira vez que isso acontece, mas este é o número mais alto de todos os tempos”.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

A identidade da mulher não foi revelada, mas ela tinha sinais de hiperatividade, o que gerou comentários de humor nas redes sociais. Ela consegui extrair cinco pilhas por meio de cirurgia. Mas outras 50 foram expulsas por indução, pelo cólon.

Pilhas e mais pilhas

Ela chegou nervosa e agitada ao hospital, reclamando de mal-estar. As baterias foram descobertas depois que um raio-X identificou objetos estranhos em seu corpo. Felizmente, nenhuma das pilhas estava obstruindo seu trato gastrointestinal. Assim, os médicos esperavam que ela expelisse naturalmente, relata a Live Science.

De acordo com a reportagem do Irish Medical Journal, a mulher conseguiu expulsar cinco AA’s – pilhas pequenas -na primeira semana. O restante, no entanto, ficou preso. Ela então sentiu cólicas estomacais e os médicos resolveram recorrer ao processo operatório.

Os cirurgiões agiram e removeram 46 das baterias restantes – deixando quatro ainda presas em seu cólon. Segundo o “Huffington Post”, os médicos adotaram prática de massageamento para estimular a expulsão dos objetos. Depois de alguns dias, todas as pilhas foram extraídas e a paciente pôde se acalmar.

*Via ND+

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.