Morro da Fumaça: Vereadores discutem ações contra a pandemia

Câmara recebe a Secretária de Saúde, Marijane Felipe, para tratar de medidas sobre o combate ao Covid-19


- PUBLICIDADE -

Morro da Fumaça

A Câmara de Vereadores de Morro da Fumaça recebeu a Secretária de Saúde da cidade, Marijane Felipe e a coordenadora de Proteção Básica, Camila Martins, após solicitação através de requerimento, assinado pelos membros da Mesa Diretora quem tem como Presidente Robson Francisconi; vice-presidente Laenio da Silva (MDB); secretária Jorgia Guglielmi (PSDB), 2º secretário Alison Felix Bertan (PSD); também assinou o documento a vereadora Silvana de Vasconcelos (MDB).

- PUBLICIDADE -

Na oportunidade os vereadores trataram sobre as medidas que estão sendo utilizadas no combate ao coronavírus em Morro da Fumaça, principalmente no que tange estrutura e horario atendimento.  “Nós percebemos um longo tempo de espera para ser atendido nos últimos dias no Centro de Triagem e precisamos entender o que estava acontecendo. Na reunião a secretária de saúde teve a oportunidade de esclarecer algumas demandas, além de ouvir nossas sugestões para melhoria no atendimento aos pacientes suspeitos de estarem com covid, com mais estrutura e ampliação do horário de atendimento”, afirmou o presidente do Legislativo, Robinho.

As vereadoras Jorgia e Silvana trouxeram relatos de pacientes que esperaram horas na fila para serem atendidos e também falaram da estrutura onde as pessoas aguardam, por conta do calor. “Acredito que é possível colocar uma água refrigerada para as pessoas poderem se nutrir e também mais ventilação. Assim as pessoas podem esperar mais confortavelmente”, comentou Jorgia.

A vereadora Silvana precisou de atendimento na última semana e afirmou que precisou esperar mais de cinco horas para a consulta. “É muito complicado para quem mora longe ter que esperar no atual centro de triagem. A pessoa já está passando por uma situação difícil e precisa ter melhores condições ao esperar. Acredito que outro centro de triagem poderia ser aberto para dar conta da demanda”, sugeriu.

A secretária afirmou que o local onde atualmente as pessoas estão recebendo o primeiro atendimento contra a covid-19 recebeu mais ventilação e que irá estudar a possibilidade de abrir um novo local para dar conta da demanda. “Nós estávamos recebendo em média 10 atendimentos diários em dezembro de 2021. Depois da virada do ano, nós começamos a realizar 150 atendimentos. Nossos servidores acabaram se esgotando e ficou muito difícil dar conta de tudo, apesar de estarmos preparados. Vamos avaliar a possibilidade de abrir um novo local para receber os pacientes”, disse Marijane.
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.