Megaliquidação Criciúma distribui R$ 25 mil em vales-compras

Cerca de 250 lojas de rua, centros comerciais e shoppings participação da promoção, que ocorrerá entre 02 e 12 de fevereiro

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A maior ação coletiva do varejo do Estado já tem data para acontecer! Entre 02 e 12 de fevereiro, cerca de 250 lojistas se preparam para receber os consumidores em mais uma edição da Megaliquidação, ação realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Criciúma, com o apoio do Sicredi. Durante a promoção, lojas de ruas, centros comerciais e shoppings oferecerão preços especiais. A ideia é movimentar o comércio em um período do ano que tradicionalmente o movimento é menor, oferecendo atrativos imperdíveis ao consumidor.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Conforme o presidente da CDL, Tiago Marangoni, a ação ocorre em um momento importante para o lojista, que é a troca da estação, ao mesmo tempo em que oportuniza excelentes oportunidades de compra ao cliente. “No fim, todos saem ganhando com uma ação tão significativa como esta. A Mega já virou tradição, e clientes de toda a região aguardam este momento para fazer compras. É uma propulsora da economia, em especial neste momento de retomada que estamos vivendo”, enfatiza Marangoni.

Para oferecer uma experiência ainda melhor aos clientes, a CDL realizará treinamentos e palestras aos lojistas, além de distribuir materiais publicitários. O apresentador e vendedor Ciro Bottini será o garoto propaganda da Mega. “Outro ponto interessante é que os consumidores que comprarem nas lojas participantes estarão concorrendo a 25 vales-compras, que variam entre R$500 e R$2,5 mil”, explica o presidente da CDL.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.