Içara sanciona lei para a instalação do Centro de Bem Estar Animal

O ato contou com a participação da amiga de quatro patas, a Luna, que deixou a sua assinatura no documento

Fotos: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Na presença dos servidores da Fundação do Meio Ambiente de Içara (Fundai), voluntários da causa animal, representantes do grupo de proteção de animais ‘Amor e Patinhas’ e da ONG Amigo Bicho, secretários e vereadores, a prefeita Dalvania Cardoso, sancionou, na noite desta última quarta-feira, 21, a lei, de autoria do Executivo, que dispõe sobre direitos, proteção e bem-estar animal no município por meio da criação do Centro de Bem-estar Animal. O ato oficial contou, ainda, com a participação da amiga de quatro patas, Luna (adotada numa das edições do sábado animal), que, inclusive, deixou sua marca no documento.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O projeto permite a ampliação dos serviços oferecidos para o atendimento dos animais como, por exemplo, consultas e pequenas cirurgias, além das castrações que já são feitas no atual Centro de Castração São Francisco de Assis. “É a concretização de um sonho. Tenho atuado há muito tempo nessa causa e sempre pedi à prefeita que desse esse olhar cuidadoso aos nossos animaizinhos”, comemorou Janaína Daros, esposa do vice-prefeito Jandir Sorato, e uma voluntária entusiasmada da causa animal.

“Recebi a proposta com muito carinho, fizemos os devidos encaminhamentos, o legislativo aprovou e, agora, com muita satisfação sanciono essa lei a qual considero de fundamental importância. Destaco, também, o trabalho da equipe da Fundai e de todas as pessoas envolvidas no sentido de assegurar melhor qualidade de vida para os nossos pets”, ressaltou a prefeita Dalvania Cardoso.

“O Centro de bem estar animal é um avanço para a atenção animal em Içara. É mais uma ferramenta importante que se une ao BusCão e ao Centro de Castração. Esse é um momento ímpar à cidade”, avaliou o diretor superintendente da Fundai, Ibanez Zanette. “É um grande avanço, pois vamos sair apenas das castrações e passaremos a oferecer procedimentos para animais que pertencem às famílias mais vulneráveis”, emendou o veterinário Gabriel Zilli.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.