Histórias de Sucesso: Edson Da Soler, um apaixonado pela comunicação

Com mais de 30 anos de história no meio, Édson Otávio da Soler é um dos protagonistas do ramo na região

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte
Criciúma

Para começar o projeto Histórias de Sucesso, uma iniciativa do jornal Tribuna de Notícias, nada melhor que contar a trajetória de um dos protagonistas da comunicação na região.
Aos 54 anos, Édson Otávio da Soler está no ramo desde 1991. Ex-seminarista, ele logo percebeu que a vocação era outra. “Comecei como vendedor de publicidade na rádio 96 FM de Morro da Fumaça. E, seis meses depois, eu já era gerente comercial da emissora. Fiquei lá por quase 10 anos”, lembra.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

A partir daí, no ano 2000, Édson começou a história com os jornais impressos. “Vim para Criciúma trabalhar no Tribuna do Dia, onde fiquei até 2005, quando a publicação se tornou uma sociedade anônima, a Tribuna S/A”, diz. Neste momento, o então funcionário se tornou sócio da publicação. “Comprei uma cota da sociedade. A partir daí, eu era sócio, mas um mero vendedor de publicidade. Em 2007, eles estavam precisando de um Diretor Comercial, e eu fiquei à disposição, em uma determinada reunião do Conselho. Eu coloquei meu nome à disposição por três meses. Para experimentar. Era para ficar três meses,
mas fiquei até 2011”, destaca.

Chave virada

Neste momento, Édson deu a cartada mais importante da vida profissional. “Eu vendi a minha cota (no Tribuna S/A). Não deu mais certo, por alguns detalhes, não era como eu queria, e acabei fundando o Diário de Notícias”, comenta. Naquele período, Criciúma contava com três jornais: Jornal da Manhã, A Tribuna e o recém-criado Diário de Notícias.

Leia a matéria completa na edição desta segunda-feira, 26, do jornal impresso Tribuna de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.