Filhas seguem exemplos de pais e exercem a mesma profissão

Troca de conhecimento e aproximação entre pais e filhas pesaram nas escolhas


- PUBLICIDADE -

Por admiração ou até para preservar a história da família, duas estudantes das Faculdades Esucri optaram por seguir as mesmas profissões que os pais, escolheram a instituição para realizar o sonho, viraram colegas de profissão e vivem trocando experiências ao longo do trabalho.

Formada há quatro anos em Ciências Contábeis, Adelma Paula Lazzaris, seguiu a profissão do pai João Lazzaris Neto. “Há oito anos eu trabalhava na área em que eu era formada, Fisioterapia no caso, mas não estava contente com a minha profissão. Foi a partir daí que meu pai me fez a proposta de trabalhar com ele, contudo que fizesse a faculdade de Ciências Contábeis. O amor surgiu à medida em que eu trabalhava no escritório e conciliava com os estudos. Não foi difícil me apaixonar. Acho que já estava no sangue e eu não sabia”, conta.

- PUBLICIDADE -

Ela passou no exame de suficiência em 2021 e está feliz com o mercado de trabalho. “Sempre precisamos nos atualizar e nunca parar de estudar. Nosso escritório se chama LBC, somos terceirizados e fazemos a contabilidade de diversas empresas”, explica Adelma.

Ela detalha que a relação com seu pai é ótima. “No trabalho ele não é somente meu pai, é também o meu mestre. Não poderia ser diferente, pois ele atua na contabilidade há mais de 40 anos. Como estamos todos os dias juntos, nossa relação ficou ainda mais próxima”, afirma.

Segundo Adelma, seu pai traz dicas e a ensina diariamente. “Ele atualiza os fatos e ajuda muito no meu crescimento profissional. Ao passar dos anos vejo que fiz a escolha certa, não poderia ser mais grata”, enfatiza.

Já o pai de Adelma conta que é feliz com a profissão que ela escolheu. “Tenho muito orgulho de ter uma filha seguindo a mesma profissão. Isto enaltece a categoria do contador”, observa Neto. “A experiência de ter uma filha seguindo a profissão do pai é ver a filha crescer na vida e no conhecimento”, acrescenta.

Assim como Adelma e João, o curso de Ciências Contábeis uniu ainda mais também outra família. Larissa de Souza Silveira e Édio Silveira, moradores de Araranguá, são pai e filha. Ela escolheu o curso para seguir a carreira do pai. “Quando criança, sempre achei o máximo a profissão do meu pai. Ia até a empresa dele, ficava brincando no telefone e com a máquina de escrever. Meu sonho era ser secretária dele e, quando terminei o Ensino Médio, comecei a trabalhar e foi aí que eu comecei a realmente ter contato com esse mundo contábil. Desde criança sempre tive a vontade de estar ali e seguir a profissão”, destaca. Atualmente, ela está na 8ª fase da graduação.

Larissa conta que seu pai é apaixonado pela profissão e isso sempre chamou a atenção. “Sempre vi meu pai trabalhando e amando o que faz. Admiro muito isso e quis escolher algo que me fizesse feliz tanto quanto ele é na profissão”, cita. As aulas na Esucri estão ajudando a melhorar ainda mais o desempenho no escritório da Contabilidade Edio Silveira. “As aulas são ótimas e os professores sempre mostram como é a realidade da profissão, o que me ajuda muito a aplicar o que aprendemos em sala no dia a dia”, afirma.

Larissa e Édio possuem uma relação muito boa e próxima. “Com a escolha da mesma profissão e trabalhando juntos, isso nos aproximou ainda mais, o que nos faz sempre estar compartilhando experiências novas. Meu pai sempre procura me ensinar e mostrar como são as dificuldades, como resolver os problemas com calma e seriedade. Tenho orgulho de estar seguindo os passos dele”, comenta.

Já Édio destaca que a filha desde pequena mostrava amor pela profissão. “Desde criança, quando vinha da escola, ela admirava muito as funcionárias trabalhando em seus respectivos cargos. Ela comentava comigo que quando fosse maior ela gostaria de trabalhar comigo. Minha experiência está sendo muito gratificante. Qual é o pai que não quer ver um sucessor tocando os seus negócios? E minha filha me surpreende a cada dia. Percebo que ela tem habilidade para o negócio e seguir minha profissão que tanto amo”, pontua.

O diretor das Faculdades Esucri, professor Everaldo José Tiscoski, ressaltou a importância da instituição para as famílias do Sul catarinense. “Nossa meta é sempre ajudar na educação dos estudantes. Todos os professores dos 13 cursos da instituição são capacitados para ministrar suas aulas e ajudar os acadêmicos e as famílias a realizarem seus sonhos com suas profissões”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.