Domingo em Içara é marcado pelos cinco anos do Santuário

Somente ontem, aproximadamente 20 mil fieis participaram da Festa da Misericórdia, que contou com a presença de diversas autoridades religiosas

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Érik Borges/Tribuna de Notícias
Içara

Ontem foi dia de celebrações em Içara. Dia de celebrar o domingo da misericórdia no calendário católico e também comemorar os cinco anos de inauguração do Santuário Coração Misericordioso de Jesus. Aproximadamente 20 mil pessoas vieram de diversos municípios da região e até fora do Estado, nesse domingo, dia 24, para prestigiarem as solenidades desse dia tão especial para todos que participam ativamente da história do segundo maior santuário de Santa Catarina.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Ontem à tarde, o arcebispo emérito do Paraná, Dom Anuar Battisti presidiu a Celebração Eucarística Solene, na presença do reitor do Santuário, padre Antônio Vander. “Como é bom hoje, diante desse coração misericordioso de Jesus a gente pedir aquela paz que só vem da graça de Deus, do nosso compromisso e participação, da nossa caminhada junto a Deus. Nessa festa da Divina Misericórdia nós pedimos mais fé, mais paz e mais perdão a todos nós”, declarou Battisti.

O forquilhinhense, bispo Dom Ângelo Mezzari esteve presente na celebração da missa às 17h de ontem. Ele é bispo auxiliar na Arquidiocese de São Paulo e veio especialmente para essa celebração dos cinco anos do Santuário de Içara. “Agradeço esse dia. Sempre que venho aqui é sempre uma alegria. Deu tempo de eu visitar a minha família e continuarei a missão. Amanhã já teremos assembleia entre os bispos e já retorno para São Paulo”, declara Mezzari.

Uma das mais importantes autoridades religiosas do país: cardeal arcebispo Dom Odilo Scherer também esteve presente ao longo da programação durante a semana e, em vídeo publicado ontem, explicou que o segundo domingo de Páscoa é o domingo da misericórdia. Ele ressalta que Jesus aparece aos apóstolos e dá a eles o poder de perdoar os pecados e reconciliar a humanidade com Deus.

“Deus veio para estender a mão a todos e dar amor e perdão. É a misericórdia e o perdão que são frutos da paixão e da ressurreição de Jesus. E esse segundo domingo da páscoa é voltado para nós acolhermos a misericórdia de Deus. Jesus Cristo veio para salvar, veio para convidar a se arrepender para entrar no caminho do reino de Deus e assim encontrar vida, salvação e alegria”, pontua Scherer. O cardeal participou da votação do conclave no Vaticano, que elegeu o Papa Francisco em 2013. Scherer foi um dos candidatos na eleição ao Papado.

Carreata

Ontem também foi dia de acolher as paróquias da Diocese, que vieram em carreata trazendo a imagem do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus. A festa da misericórdia iniciou no último domingo dia 17 de abril com a presença do cantor Padre Ezequiel Dal Pozzo presidindo a missa de abertura. O encerramento, ontem, foi feito pelo cantor e compositor, padre Antônio Maria.

A festa contou com a participação de entidades e organizações de toda a diocese ao longo da semana. Foram ainda, homenageados pelo santuário, alguns setores da região: da agricultura e implementos agrícolas, da cultura e indústria têxtil, do setor cerâmico, as etnias, os mineiros e a área da mineração e extrativismo, além do setor de transportes e os caminhoneiros.

Na noite de sábado houve uma carreata que contou com mais de três quilômetros de fila de caminhões. E a festa contou com a participação e passagem de em média 50 mil pessoas ao longo de toda semana.

Bênçãos às novas obras

Pela manhã, o bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, abençoou as novas obras no complexo religioso, entre elas, o novo asfalto de acesso ao santuário, o velário recém construído e um parque infantil. Com a participação do Apostolado da Oração e centenas de fiéis, a Santa Missa foi presidida pelo bispo diocesano, e concelebrada pelos padres Antônio Vander, Jonas Emerim Velho, Guilherme Bada, Marciel da Silva, Antônio Madeira, Lucas Bombazar e Bento Zilli.

“Não existe nada melhor do que crermos que o nosso Deus é infinitamente misericordioso com a humanidade” destaca Dom Jacinto em sua homília. Para o epíscopo, é preciso testemunhar e anunciar a misericórdia. “A paz está no meio de nós, nos tocou e deve ser anunciada”, pontua Flach.

História

Em 2013, foi dada a bênção da pedra fundamental para a construção da edificação. Ele é localizado na comunidade de Morro Bonito. O santuário foi inaugurado em 2017, em uma área de 13,5 hectares de terra, doada pelo empresário Zefiro Giassi.

No dia 1º de abril de 2014, foi colocado o elemento de 16 metros de profundidade, que iria sustentar o Santuário. Em seguida, foram construídas a Praça de Nossa Senhora, a Casa do Reitor, a Casa do Peregrino, a Capela de Santa Faustina, a Igreja da Agonia.

Atualmente o local conta também com a Capela do Getsêmani, o Jardim das Oliveiras, a Via Sacra e o Convento Divina Misericórdia. Pessoas de todos os Estados frequentam o Santuário para participar das celebrações. As missas que acontecem aos domingos costumam reunir quatro mil pessoas. Oito encontros são realizados por semana, sendo divididos nas quartas-feiras, quintas-feiras, sextas-feiras, sábados e domingos.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.